Pesquisador do Inpa avalia ser viável a proposta de Rotta de transformar lago de Balbina em Centro Internacional de Pesca Esportiva

Rotta-pesquisador-balbina

Nesta quinta-feira (29), em reunião no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), o pesquisador Efrem Ferreira garantiu ao deputado estadual Marcos Rotta (PMDB) que é possível transformar o lago de Balbina em um grande Centro de Pesca Esportiva, se o local for adequado para a atividade após a realização de estudos.

“O lago de Balbina só vai estar preparado para a pesca esportiva, depois de se fazer um manejo no local. Precisamos controlar a pesca e fechar o lago por um tempo determinado após a realização de pesquisas. Neste caso, os tanques- rede seriam alternativas bastante viáveis para a região”, disse o pesquisador, afirmando ainda que a represa feita no rio é o principal fator da diminuição de peixes em Balbina.

“A diminuição da quantidade de peixes é uma questão natural, porque Balbina é um ambiente artificial. Antigamente era um rio, que foi barrado para a criação do reservatório. Então todas as espécies que viviam em ambiente de rio migraram de lá ou morreram. Aquelas que ficaram e não conseguiram reproduzir, com o tempo desapareceram. A quantidade de espécies que tinha em Balbina, antes de fechar o reservatório, era muito maior do que se tem hoje”, completou.

O deputado estadual Marcos Rotta (PMDB) que esteve no município de Presidente Figueiredo para tratar sobre o assunto, diz que a meta de transformar o lago de Balbina em um Centro Nacional e Internacional de Pesca Esportiva é garantir a preservação do local e atrair turistas do mundo inteiro ao Amazonas, gerando assim, emprego e renda aos moradores da região.

“Nós estivemos no município de Presidente Figueiredo, conversamos com o prefeito, com os vereadores, secretários municipais, representantes dos setores de turismo e meio ambiente, biólogos e todos são favoráveis a essa questão que não deixa hoje de ser uma alternativa viável para os próprios pescadores, uma vez que, o que existia de pesca no lago de Balbina se acabou. Hoje, no Inpa, conversei com o professor Efrem e  nós vamos pedir um estudo de viabilidade técnica do Inpa, com relação ao fechamento do lago, para ver qual é o posicionamento do instituto sobre essa questão. Se o Inpa, através dos seus pesquisadores, acha viável transformar Balbina em um centro nacional e internacional de pesca, enfim, nós precisamos estudar as espécies que existem hoje no lago de Balbina. Não é uma missão fácil, mas eu estou muito convencido de que nós haveremos de transformar Balbina em um grande centro de pesca esportiva para fomentar a geração de emprego e renda no município, que já possui uma vocação natural para o turismo”, afirmou Rotta.

O deputado disse ainda que é preciso aproveitar a estrutura natural que se tem no Amazonas, para fomentar a atividade.

“Existe uma pequena infra-estrutura de pousadas que recebem pescadores do Brasil inteiro. Temos 6 milhões de pescadores esportivos no nosso país e o Amazonas com todo esse potencial que tem de rios, lagos, espécies de peixes, é o oitavo Estado brasileiro em pesca esportiva. Precisamos trabalhar para tirar o Amazonas dessa condição, porque pesca esportiva significa geração de emprego e renda de forma sustentável, e é o que todos nós defendemos”, completou.

No início do próximo mês, uma nova reunião deve ser feita com a presença de representantes de vários órgãos, entre eles, a Secretaria de Produção Rural do Amazonas (SEPROR), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), o IBAMA, a Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas e a empresa Amazonas energia.  Os órgãos e empresas devem apresentar os levantamentos que já fizeram sobre o assunto, para que se possa dar início aos procedimentos de preservação e geração de emprego e renda no entorno do lago de Balbina.