PF deverá investigar mudança de domicílio eleitoral de Moro e esposa

Foto: EVANDRO LEAL/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

O Ministério Público Eleitoral de SP pediu que a PF investigue se houve fraude na mudança de domicílio eleitoral do ex-juiz Sergio Moro e sua esposa Rosângela Moro. Eles transferiram o título de Curitiba/PR para a capital paulista.

O documento é assinado pelo promotor eleitoral Reynaldo Mapelli Júnior.

Trata-se de apuração para verificar a possível prática do crime previsto no art. 289 do Código Eleitoral na transferência do domicílio eleitoral de Sergio Moro e sua esposa.

As investigações apontam que o casal não possui domicílio em SP, conforme previsto nas regras eleitorais. A mudança teria como objetivo a candidatura dos dois a cargos de deputado federal e estadual.

Em sua defesa, Moro alegou que possui vínculo social e afetivo com SP, já que teria recebido honrarias pelo município e foi contratado pela Alvarez & Marsal, que tem sede paulista. Rosângela, por sua vez, sustentou que possui contrato de prestação de serviços com uma associação de defesa de pessoas com doenças raras e outras deficiências, com sede também em SP.

Na avaliação do promotor, no entanto, os argumentos não convencem, impondo-se a necessidade de aprofundamento das investigações para melhor compreensão dos fatos.

“É preciso considerar que o vínculo residencial, social e afetivo dos Noticiados é indubitavelmente a cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, onde ambos exercem suasatividades pessoais, profissionais e políticas e o ex-juiz SERGIO MORO ficou nacionalmente conhecido como responsável pelo julgamento dos processos criminais da Operação Lava Jato.”

Assim sendo, pediu que a PF investigue o caso.