PF faz operação contra grupo que pede intervenção militar e prisão de ministros do STF

Em junho, Renan Sena xingou autoridades dos três Poderes em vídeo compartilhado nas redes sociais — Foto: Arquivo pessoal

A Polícia Federal deflagrou, nesta sexta-feira (27), uma operação para investigar um grupo que fazia propaganda, em redes sociais, para pedir a intervenção militar e a prisão de nove ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Um dos alvos é Renan Silva Sena, ex-funcionário do Ministério dos Direitos Humanos, demitido após divulgar vídeo com ofensas à autoridades.

A operação Estabilidade cumpre três mandados de busca e apreensão em Brasília (DF), Uberlândia (MG) e Taboão da Serra (SP).

Segundo a PF, a força-tarefa teve início após a publicação de um vídeo realizado na frente do prédio do STF, por dois dos investigados. Na internet, os alvos incitavam a “animosidade entre as Forças Armadas e as instituições civis”.

O processo tramita na 15ª Vara Federal de Brasília. Os envolvidos podem responder por crimes previstos na Lei de Segurança Nacional.