PF nega que indigenista e jornalista inglês foram encontrados mortos no AM

O indigenista Bruno Pereira e o jornalista Dom Phillips estão desaparecidos desde o último domingo (5)

O trabalho de buscas pelo indigenista Bruno Pereira, servidor da Fundação Nacional do Índio (Funai), e do jornalista inglês, Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian, que desapareceram no Vale do Javari, no interior do Amazonas, continua. Em nota divulgada neste sábado (11), a Polícia Federal (PF) desmentiu a informação veiculada ao longo do dia que eles foram encontrados mortos.De acordo com a PF, os materiais coletados durante as ações de buscas na região do Rio Itaquaí, entres eles, os vestígios de sangue na embarcação que pertence a Amarildo da Costa de Oliveira, 41, que teve prisão temporária decretada pela Justiça do Amazonas, foram encaminhados para o Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal (PF).

“Não procedem as notícias que estão circulando nas redes sociais no sentido de que os corpos dos desaparecidos foram encontrados. Os órgãos federais e estaduais reforçam o compromisso com a elucidação dos fatos e se empenham para que haja o retorno o quanto antes dos senhores Bruno Pereira e Dom Phillips para seus entes queridos”, disse a PF em nota.

Segundo a Unijava (União dos Povos Indígenas do Vale do Javari) e o Opi (Observatório dos Direitos Humanos dos Povos Indígenas Isolados e de Recente Contato), o último registro que se tem dos dois aconteceu na manhã do domingo último (5), na comunidade de São Rafael.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nessa sexta-feira (10) que o Governo Federal adote todas as providências necessárias para localizar o indigenista e o jornalista britânico.

Barroso determinou ainda a apresentação, em até cinco dias, de um relatório sigiloso contendo todas as providências adotadas e informações obtidas sobre o desaparecimento.

Confira a nota da PF na íntegra

“O Comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal/AM, informa que, nas últimas 24 horas, a Operação Javari prosseguiu com a busca fluvial e com reconhecimento aéreo na região do Rio Itaquaí, último local em que os senhores Bruno Pereira e Dom Phillips foram vistos.

O material orgânico, aparentemente humano, bem como os demais vestígios recolhidos durante a Operação já se encontram no Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal para análise.

Não procedem as notícias que estão circulando nas redes sociais no sentido de que os corpos dos desaparecidos foram encontrados.

Os órgãos federais e estaduais reforçam o compromisso com a elucidação dos fatos e se empenham para que haja o retorno o quanto antes dos senhores Bruno Pereira e Dom Phillips para seus entes queridos.”