PGR e TSE foram omissos no combate às fake news e violência nas eleições, avalia CNDH

O Conselho Nacional de Direitos Humanos avaliou que as autoridades estão omissas no combate às notícias falsas e à violência nas eleições deste ano. A presidente do Conselho, Fabiana Severro, acredita que as autoridades tinham que ter tomado atitudes para conter a incitação à violência.

Ligado ao Ministério de Direitos Humanos, o conselho é autônomo e regido por lei própria. Tem 11 integrantes da sociedade civil e 11 representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

O vice-presidente do Conselho, Darcy Frigo, opinou que, ao receberem denúncias sobre a disseminação de notícias falsas, as autoridades não tomaram atitudes.

Na semana passada, a procuradora-geral da República, Raquel Dogde, e a ministra Rosa Weber, presidente do TSE, o Tribunal Superior Eleitoral, foram notificadas pelo Conselho de Direitos Humanos, que pediu informações sobre as providências tomadas para conter as notícias falsas e a incitação a violência.

Fonte: Agência Brasil