PGR pede abertura de inquérito contra Wilson Lima e outros dois governadores por suspeita de corrupção na pandemia

O procurador-geral da República, Augusto Aras, vai sair na caça de gestores que estão se aproveitando da pandemia para praticar crimes. O fato foi noticiado na segunda-feira (18), pela Veja, e nesta terça-feira (19), pelo site Jornal da Cidade On Line.

De acordo com as matérias divulgadas nacionalmente, a PGR está preparando uma série de pedidos de inquéritos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para investigar governadores por suspeitas de corrupção em compras emergenciais no combate ao Covid-19. Nesse sentido, já foram encaminhados pedidos de abertura de investigações de, pelo menos, três governadores: Wilson Witzel, do Rio de Janeiro; Wilson Lima, do Amazonas; e Helder Barbalho, do Pará.

No Amazonas, entre os gastos questionáveis está a compra de 28 respiradores pulmonares por R$ 2,9 milhões da loja de vinhos FJAP e Cia Ltda, conforme noticiado pelo Radar.

Na última semana, a compra foi considerada com sobrepreço pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) que pediu, inclusive, a restituição dos valores pagos e recomendou que o governador Wilson Lima afastasse a secretária de Saúde, Simone Papaiz. Até esta terça-feira, nada foi feito.

Além do sobrepreço, após analisar dados técnicos do Conselho Regional de Medicina (Cremam), o TCE concluiu que os respiradores adquiridos pelo Governo do Amazonas são ineficazes para atendimento aos pacientes com Covid-19.

Até o momento, a PGR não se manifestou publicamente a respeito das notícias divulgadas sobre os inquéritos contra os governadores.