PGR pede afastamento do governador do Amazonas, do vice-governador e de oito deputados

Foto: Diego Peres/Secom

O que já vinha sendo especulado há algum tempo foi confirmado por uma das fontes do Radar das mais bem informadas e confiáveis. A fonte contou ao Radar que, no início desta semana, ocorreram novos desdobramentos dos trabalhos da Procuradoria Geral da República (PGR) sobre as investigações de corrupção nos Estados.

Novos procedimentos da PGR têm a ver com a Operação Sangria e seus desdobramentos. A operação Sangria investiga crimes de organização criminosa responsável por desvio de recursos destinados ao combate a pandemia de coronavirus, fraude em licitação, peculato, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro, com indícios de envolvimento do governador Wilson Lima (PSC), do vice-governador, Carlos Almeida e outros agentes públicos.

Tudo começou com a denúncia da compra de respiradores pulmonares que depois, conforme foi apurado, soube-se serem apenas ventiladores pulmonares sem especificação necessária para o tratamento de pacientes de Covid-19 em UTIs. Os equipamentos foram comprados em uma loja de vinhos por R$ 2,9 milhões, conforme matéria do Radar postada no dia 13 de abril deste ano.

A fonte do Radar conta que entre os desdobramentos que estão acontecendo na PGR, não foi pedido apenas o afastamento do governador do Pará, Helder Barbalho. Também foi encaminhado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) o requerimento de afastamento do governador Wilson Lima, do vice-governador, Carlos Almeida e de oito deputados estaduais que fazem parte do grupo político do governador.

Segundo a fonte, o motivo do pedido de afastamento alegado pelo Ministério Público Federal (MPF), entre outras coisas, seria de que os acusados estariam prejudicando as investigações e dificultando o acesso as provas, o que é chamado de obstrução de Justiça.

As informações dão conta ainda que são esperadas novidades nos próximos dias até porque o requerimento de afastamento feito pela Procuradoria Geral da República estaria com pedido de medida cautelar.