PL quer proibir venda e uso de andador infantil em Manaus

O Projeto de Lei n° 257/2019, que proíbe a fabricação, venda e utilização do andador infantil, entrou na pauta de análise da Comissão de Constituição e Justiça e Redação da Câmara Municipal de Manaus (CCJR/CMM). Um projeto similar também está tramitando na Câmara dos Deputados com o objetivo de proibir a fabricação em todo o país.

De acordo com o PL, o andador, além de prejudicar o desenvolvimento da criança, ainda possibilita um risco de vida, pois há casos de crianças que tiveram traumatismo craniano ao caírem.

Para a pediatra Grace Marques, o andador é um objeto desnecessário e bastante perigoso. “A Sociedade Brasileira de Pediatria desaconselha o uso deste baseado nas evidências de que nenhuma criança deixa de aprender a andar por falta de andador. Além de supérfluo, é muito perigoso”.

De acordo com a médica, há registrados acidentes dos mais variados, inclusive com óbitos por traumatismo craniano em crianças que caíram com o andador de grandes desníveis ou escadas. “Algo terrível e evitável se a criança estivesse no tapete emborrachado no chão sem objetos perigosos ao redor e obedecendo a evolução natural do seu desenvolvimento”.

(*) Com informações da assessoria de imprensa