PM que estuprou adolescente em Manacapuru já responde processo pelo mesmo crime

Foto: Reprodução

O policial militar Francislande de Oliveira Duarte, conhecido como “França Duarte”, preso nesta quinta-feira (18) acusado de estuprar uma adolescente de 14 anos, em Manacapuru (distante a 68 quilômetros de Manaus), já responde na Justiça por um processo pelo mesmo crime.

Mesmo reincidente, o PM andava livremente pelas ruas de Manacapuru e exercia o cargo público, com todos seus proventos e direitos trabalhistas pagos em dia, como se nada tivesse acontecido.

Em uma pesquisa feita pelo Radar nos processos que tramitam na Justiça contra o PM, foi encontrado ao menos, quatro ações, destas, três com o status de “arquivado”. Na consulta processual não havia detalhes sobre o teor de cada ação.

Na tarde desta quinta, Francislande de Oliveira Duarte foi encaminhado para o Comando-Geral da PM, direto para Seção de Justiça e disciplina. Ele ficará preso no local à disposição da Justiça.

Entenda o caso

O crime ocorreu na sexta-feira (12), por volta das 22h, quando a adolescente foi até o 9º Batalhão da Polícia Militar, em Manacapuru, buscar ajuda, após brigar com a mãe dela e ser expulsa da casa onde morava.

A vítima foi atendida pelo policial militar, que após fazer algumas perguntas à adolescente, passou a pegar nas partes intimas dela.

“O policial obrigou a vítima ir até o banheiro com ele, onde o ato sexual foi consumado. Depois disso, levou a adolescente até o carro dele, onde abusou novamente dela. Após toda a ação criminosa, o infrator deixou a vítima na casa dela. No dia seguinte, o representante do Conselho Tutelar daquela cidade foi acionado pelos familiares da garota. Na presença dos servidores, a adolescente relatou o que havia acontecido”, explicou a delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP).

Reincidente

Após tomar conhecimento da ocorrência, a titular da DEP em Manacapuru representou à Justiça o pedido de prisão em nome do infrator. A ordem judicial foi expedida no dia 16 de julho deste ano, pela juíza Scarlet Braga Barbosa Viana, da Comarca de Manacapuru. A delegada enfatizou que o indivíduo já tinha passagem pela polícia por estupro.

Procedimentos

O indivíduo foi indiciado por estupro. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da DEP Manacapuru, ele foi encaminhado ao Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas, em Manaus, onde serão adotadas as medidas cabíveis em relação à conduta do policial.