Anúncio

PMN não vai apoiar nenhuma das duas candidaturas do 2o turno e Chico Preto dá o troco naquilo que denomina de "campanha de difamação feita contra ele"

chico preto 33

O presidente do Partido da Mobilização Nacional no Amazonas (PMN/AM), deputado estadual Chico Preto, declarou durante entrevista coletiva à imprensa nesta quinta-feira, 09, o posicionamento do partido de não apoiar nenhum dos dois candidatos ao governo no segundo turno das eleições de 2014 após consulta à sua Executiva Estadual junto a filiados e candidatos ao pleito deste ano na terça-feira, decisão recebida com aprovação pela Executiva Nacional do partido.

O presidente também divulgou que a posição do partido com relação a qualquer das candidaturas eleitas neste segundo turno será de oposição. A declaração foi dada por meio de uma carta oficial emitida pela seccional do partido no Amazonas e lida pelo presidente com a presença de veículos da imprensa local e candidato pelo PMN nas eleições deste ano.

“Não sabemos quem será o próximo governador, mas sabemos que estaremos na oposição, cobrando, fiscalizando e propondo o que não queremos o quanto pior, melhor, mas para quanto melhor, melhor acontecer, o PMN não precisa barganhar ou se submeter à vexação de compor de maneira descarada qualquer governo que venha a se instalar, o nosso programa é incompatível com as duas linhas que hoje o povo do Amazonas terá de escolher”, declarou Chico Preto após ler carta emitida pela Executiva Estadual do PMN.

Chico relembrou que ao longo de sua campanha ao governo do Estado, foi vítima de um projeto acomunado de difamação orquestrado nas redes sociais pelo PSB e pelo governador Melo, candidato ao governo.

“O PSB foi durante toda essa eleição foi segunda linha do candidato Melo e eu fui vítima de um grande processo difamatório, mas a verdade é filha do tempo, em menos de três dias as máscaras caem para a infelicidade de mais de 180 mil pessoas que acreditavam que esse era um processo de mudança e de renovação. Nós não vamos colocar os mais de trinta mil cidadãos que acreditaram no nosso projeto de joelho no milho como se está fazendo neste exato momento”, afirmou Chico Preto.

Estelionato Eleitoral

Chico comentou a insatisfação de parte do povo amazonense com o que chama de “maior estelionato eleitoral” cometido nas últimas eleições.

“Quero deixar isso claro em tom não de denúncia, que a população percebeu que foi vítima de um estelionato, desse jogo de cartas marcadas se faz da seguinte maneira: o partido declara apoio e o candidato quer se manter neutro. Antes aquilo que era farinha do mesmo saco, agora é extremamente atraente para que um apoio em menos de três dias fosse declarado ”, afirmou o presidente da Executiva Estadual do PMN no Amazonas.

Para Chico, o momento é de fortalecer as bases do PMN no Amazonas tanto na capital quanto nos municípios a partir de sua reestruturação. “O PMN era um partido que estava morrendo dentro do Amazonas e pega agora todo um conjunto de membros e filiados, uma direção brilhante e ousada e quer cada vez mais posicionar-se não só em Manaus, que agora é o foco, mas também no Amazonas, temos a certeza de que estamos no caminho certo ao adotarmos essa postura”, revelou.

 

Na ocasião, Chico Preto divulgou a posição do partido em apoiar o candidato à presidência da república, Aécio Neves (PSDB) e ir às ruas para apoiar a sua candidatura presidencial. O presidente do PMN não declarou seu voto nas eleições para o governo do Amazonas, afirmou ainda não ter decidido.