Polícia Civil incinera 2 toneladas de drogas apreendidas em seis meses

Incineração 1 capa

Incineração 2A Polícia Civil do Amazonas, por meio da Divisão de Recebimento, Análise e Distribuição de Inquéritos e Termos Circunstanciados de Ocorrência e de Armazenamento de Material Apreendido (Drad) da instituição, realizou na manhã desta sexta-feira, dia 10, a incineração de duas toneladas de entorpecentes, entre maconha e cocaína, apreendidos no período de outubro de 2015 a abril deste ano.

O procedimento teve início por volta das 9h, na sede da empresa Manaus Limpa – Soluções Ambientais, situada na Rua Sete de Setembro, bairro Colônia Terra Nova, zona Norte de Manaus. Participaram dos trabalhos servidores lotados no Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), peritos do Instituto de Criminalística (IC), representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), além de batedores da Polícia Militar, que auxiliaram no transporte da mercadoria ilícita.

Incineração delegado 1A diretora da Drad, delegada Leila Silva, destacou que os entorpecentes queimados hoje foram apreendidos ao longo de ações policiais deflagradas pelas instituições que compõem a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM). A autoridade policial informou como são realizados os procedimentos quanto ao recebimento das drogas no departamento até a execução do processo de incineração.

“Quando recebemos esse material, ele é todo registrado por meio de inquérito policial. Posteriormente comunicamos ao juiz. Então a droga é armazenada em um cofre e aguardamos posicionamento da Justiça. Este processo de incineração foi autorizado pelas quatro Varas Especializadas em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecutes) da capital. A partir daí nos organizamos para realizar o trabalho que foi efetuado hoje”, declarou a diretora da Drad.

Leila Silva disse ainda, que durante o procedimento também foram incineradas, aproximadamente, 900 unidades de coletes balísticos que estavam com a data de validade vencida.

Incineração delegado 2O diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) da instituição, delegado Geraldo Eloi, esteve presente no local onde o procedimento foi realizado. Na ocasião representou o delegado-geral, Francisco Sobrinho. Ele enfatizou a importância da integração das Policiais Civil e Militar no combate à criminalidade em todo o Estado.

“Devemos continuar atuante e operacional. O trabalho desempenhado pelas Polícias Civil e Militar, de forma integrada, visa, principalmente, o combate ao tráfico de drogas. Essa é uma determinação do nosso delegado-geral, Francisco Sobrinho, e também do secretário de Segurança Púbica, delegado federal Sérgio Fontes. O procedimento realizado hoje é fruto de um trabalho árduo de investigação e dedicação entre os órgão compõem o Sistema de Segurança”, pontuou o diretor do DPM.