Polícia investiga “fakemania” dos desesperados!

Virou caso de polícia, literalmente falando, uma verdadeira fakemania que tomou conta da cidade há cerca de um mês. O sentido literal de “caso de polícia” fica explícito nas informações repassadas ao Radar dando conta que a Polícia Federal (PF) chegou a conclusão que as redes sociais estão sendo usadas para tentar atrapalhar as investigações das operações deflagradas para combater a corrupção no Amazonas.

Posts fakes, com texto sofrível – do tipo que tem “Bomba!” no início -, são “maquiados” como se fossem matérias jornalísticas, denegrindo pessoas, jornalistas, juízes, políticos, veículos de comunicação, quem vier pela frente e que tenha se posicionado contra o esquema criminoso que desviou mais de R$ 120 milhões da saúde pública, ou que esteja no roll de testemunhas, ou ainda para servir de “cortina de fumaça”, na tentativa de tirar o foco de quem está desesperado pra sair da mira da Justiça Federal e da PF.

Os fakes tentam intimidar e constranger pessoas e fazem parte da estratégia de colocar todo mundo na vala comum de quem se beneficiou com dinheiro sujo da corrupção. A “fakemania” tenta passar o seguinte recado: “não joga pedra no telhado dos outros por que o teu é de vidro”.

O que os desesperados criadores de fake esqueceram é que os envolvidos no esquema de corrupção na saúde tinham mania de fazer listas e guardar um monte de informações de quem recebia grana suja enviadas por eles, o famoso telhado de vidro. Um verdadeiro arsenal de provas sobre quem enriqueceu com o dinheiro desviado dos cofres públicos foi encontrado nas buscas e apreensões feitas nas últimas operações da PF.

Então, é só esperar mais um pouco, que lá vem notícia de verdade sobre quem vendeu a alma ao diabo, o resto é fake de desesperado.