Policiais Civis de Itacoatiara desarticulam quadrilha especializada no tráfico de drogas

quadrilha-ita

A Polícia Civil do Amazonas, por meio dos servidores da “Equipe Coruja”, lotados na Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Itacoatiara, distante 176 Km em linha reta da capital, realizou na noite de ontem (19), a Operação “Canção Limpa 2”, com o objetivo de combater o tráfico de drogas na cidade. O nome da operação faz alusão ao trabalho da equipe realizado durante o período do Festival da Canção de Itacoatiara, o Fecani. Ao todo, nove pessoas foram presas em cumprimento a mandado de prisão expedido pelo juiz Odílio Pereira Costa Neto, da Comarca do município.

Os membros da quadrilha já vinham sendo investigados pela polícia e as prisões foram efetuadas na noite de ontem e na manhã de hoje (20). Foram presos Leandro Vieira da Silva, 30, Everaldo Barbosa da Silva, 27, Valdevan Figueiredo, 37, Reginaldo Holanda, 35, Valdevane da Silva, 41, Ronielza Lima, 34, Juciney Lisboa, 33, e Geanderson Roberto Lucena, 26. Além deles, também foi preso o chefe do bando, identificado por Ricardo Figueiredo, o “Buzina”.

Ricardo Figueiredo, o “Buzina”, foi preso em flagrante no dia 19 de fevereiro de 2014, na comunidade Fazendinha, bairro Cidade de Deus, na Zona Norte de Manaus, com mais de 220 kg de substâncias entorpecentes com características de maconha e cocaína, além de uma arma de fogo. O material ilícito segundo informações dos policiais estava avalizado em R$ 1 milhão. “Buzina” integra um esquema criminoso de distribuição e comercialização de entorpecentes no município, em Manaus e nas proximidades da capital. Durante as investigações, foi possível constatar que além de atuar na capital, o traficante conseguia comandar ainda um forte esquema de venda de drogas em Itacoatiara.

De acordo com o Titular da unidade de polícia do município, Delegado Lázaro Santiago Neto, a quadrilha vinha sendo investigada pela “Equipe Coruja” da Polícia Civil, lotada no município há algum tempo, por conta do intenso tráfico de drogas na cidade. Após as investigações, foi descoberto que a quadrilha atuava como uma família e dividiam os trabalhos e responsabilidades como o refino, embalagem, distribuição e venda dos entorpecentes.

A equipe vinha monitorando Ricardo e durante a operação conseguiu identificar outras pessoas que trabalhavam no esquema criminoso. Os integrantes da quadrilha, davam suporte no transporte, armazenagem, distribuição e venda dos materiais ilícitos e tentavam dificultar o trabalho de investigação da polícia.

Todos os presos foram autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação criminosa, após os procedimentos legais cabíveis serão encaminhados à unidade prisional do município, onde ficarão presos à disposição da Justiça.