Policiais denunciam comando da PM-AM por não liberá-los para fazer concurso público

De acordo com o denunciante, quem faltar para realizar a prova poderá ser apenado

Foto: ilustrativa

Vários policiais estão denunciando a própria corporação da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) por não liberá-los para fazer provas de concursos públicos. De acordo com as denúncias que o Radar recebeu, os PMs que fizeram o pedido para se ausentar no dia da prova, tiveram seus pedidos negados pelo Comando da PM-AM.

Muitos policiais militares fizeram o concurso da PM-AM para os cargos de oficiais e passaram na primeira fase, mas neste domingo (12), precisam fazer a segunda etapa da prova. De acordo com o denunciante que não quis se identificar com receio de represálias, o comando da corporação negou o pedido para se ausentar e quem faltar poderá ser apenado.

“Eles dizem que não tem efetivo suficiente, mas na primeira fase da prova, mais PMs se ausentaram e tinha efetivo, então não faz sentido”, disse a fonte que preferiu não se identificar.

Prova de títulos

Ainda de acordo com as denúncias, o concurso abre vantagem para soldados da PM que já estão há muito tempo na corporação, mas para esse critério ser usado como pontuação, é preciso a confirmação do comando. Este pedido também foi negado

“Existe no concurso a fase da prova de títulos, nessa fase a PM poderia ter contado para o cargo de oficial o tempo que os policiais militares têm na instituição, mas negaram. O vereador Carpê e as associações ainda tentaram convencer o comando de colocar essa categoria na fase, mas eles não aceitaram, alegando que as atribuições de oficial são diferentes da atribuição de praça”, afirmou.

O Radar entrou em contato com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) para questionar porque os PMs não estão tendo direito de realizar as provas, mas até a publicação desta matéria ainda não obteve resposta.