Policiais militares se desligam e esvaziam associação presidida pelo deputado cabo Maciel

 

desligamento-policiais 2

Policiais militares decidiram fazer um desligamento em massa da Associação dos Cabos e Soldados da PM, entidade presidida pelo deputado estadual Cabo Maciel (PR). Nesta quarta-feira eles enviaram ao Radar imagem de suas desfiliações porque decidiram que vão aderir a Associação dos Praças do Estado do Amazonas (APEAM ), entidade que esteve a frente do movimento grevista realizado na segunda-feira passada, 28 de abril, e que foi classificada pelo Governo do Estado e pela cúpula da segurança pública como “ilegal e não qualificada”, já que não agregava a maioria dos cabos e soldados da Polícia Militar. Apenas foi aceita pelo Governo do Estado para participar das negociações à associação presidida pelo deputado.  Como o Radar analisou o deputado cabo Maciel sofreu um desgaste irreparável durante a paralisação dos soldados e cabos da polícia militar. Nos dias que antecederam a paralisação, o deputado esteve sempre ao lado do governador José Melo, tentado desarticular o movimento grevista. Os praças da Polícia Militar, durante concentração realizada na Arena Amadeu Teixeira deixaram claro que consideraram uma traição o comportamento do deputado, que foi eleito com maciça votação dos policiais militares. O risco que o Radar aponto, após o desgaste do parlamentar , se concretizou: ele ficou sem a tropa. Agora tem que correr atrás do prejuízo para não ficar sem voto e sem mandato. (Any Margareth)

desligamento-policiais 4

desligamento-policiais 3

desligamento-policiais 1