Policial militar preso no caso Flávio é exonerado da Casa Civil

O policial militar Elizeu da Paz de Souza, preso cinco dias após o crime que resultou na morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, de 42 anos, foi exonerado do quadro de servidores da Prefeitura de Manaus. A informação foi divulgada na edição dessa quarta-feira (16), do Diário Oficial do Município.

De acordo com o decreto publicado, a decisão ocorre após relatório realizado pela Comissão de Sindicância instaurada por meio da Portaria nº 040/2019. Elizeu exercia o cargo de assessor e era integrante da estrutura organizacional da Casa Militar.

“Considerando o teor do Ofício nº 882/2019 e o que consta nos autos do Processo nº 2019/19309/ 19630/01806, resolve exonerar [do cargo], a contar de 16-10-2019, o servidor Elizeu da Paz de Souza”, diz o documento, assinado pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto e o secretário municipal chefe da Casa Civil, Arthur Bisneto.

Prisão

A prisão de Elizeu foi decretada pela Justiça do Amazonas cinco dias após o crime, ocorrido no dia 29 de setembro deste ano. Na ocasião, também foram presos pela suspeita de envolvimento no homicídio e ocultação de cadáver do engenheiro, José Edvandro Martins de Souza Junior, Elielton Magno de Menezes Gomes Junior, o chefe de cozinha Vitorio Del Gatto, além do lutador de MMA Mayc Vinicius Parede, que chegou a assumir autoria do crime.

Veja a exoneração na íntegra