Portal do Holanda é obrigado a postar na “cara” do site que é mentira denúncia contra Braga, após ser condenado por “jornalismo sensacionalista”

Screenshot_1

O Portal do Holanda está, neste sábado (2) com uma imensa tarja preta onde está escrito em letras garrafais: “A verdade é sempre mais forte que a mentira”. Junto com a frase está postada matéria desmentindo o que foi publicado, durante dias, que o candidato da coligação Renovação e Experiência, o senador Eduardo Braga (PMDB), teria agredido um fotógrafo no município de Maraã. O juiz Marcio Meirelles de Miranda entendeu que não houve a agressão e que os fatos foram distorcidos, pratica comum no “Jornalismo Sensacionalista”. O Direito de Resposta concedido a Eduardo Braga dis o seguinte: “A Justiça Eleitoral oportunizou ao Senador Eduardo Braga, candidato ao Governo do Estado pela coligação “Renovação e Experiência”, a chance de responder à deturpação e desvirtuação da verdade dos fatos a respeito de sua visita a Maraã, no último dia 27 de julho de 2014, perpetrada por este Portal do Holanda ao apresentar uma versão extremamente fantasiosa e sensacionalista sobre o incidente, com a nítida intenção de manipular a opinião pública contra Eduardo Braga.

Eis a VERDADE dos fatos: o Senador Eduardo Braga recebeu a denúncia de moradores da Maraã que pessoas contratadas pelo prefeito da cidade estavam fotografando cidadãos (dentre os quais alguns funcionários públicos) que espontaneamente prestigiavam sua passagem pelo município para depois persegui-los.

Ao se deparar com Joel Reis da Silva, um dos fotógrafos em ação, Eduardo Braga desceu do carro e foi até ele conversar, sem nunca provocar-lhe qualquer ofensa física ou moral. Em momento algum o Senador agrediu o fotógrafo, como acusou, levianamente, o Portal do Holanda. A VERDADE é que, no meio do diálogo, um terceiro tentou pegar a máquina que Joel usava, ação que foi imediatamente repreendida pelo Senador. Eduardo se pôs entre o fotógrafo e o terceiro, ordenando-o  a se afastar de Joel e largar sua máquina fotográfica. Após se certificar que a situação estava sob controle e encerrado seu diálogo com Joel, Eduardo Braga seguiu o seu caminho.

Por si só, esse arroubo de um apoiador, impedido pelo próprio Senador, sequer seria digno de nota. Nada obstante, o incidente foi maliciosamente deturpado para, falsamente, impor a Eduardo a autoria de um ato de agressão que jamais praticou.

De posse de vídeo parcial do incidente, que sequer mostra a cordial despedida entre Eduardo e Joel, o Portal do Holanda, sob o pretexto de veicular matéria jornalística, distorceu, manipulou e alterou a verdade dos fatos, propagando a interpretação altamente tendenciosa e sensacionalista de que teria ocorrido uma agressão protagonizada por Eduardo Braga, com o único propósito de potencializar efeitos negativos à sua campanha.

Após, atendendo a interesses difíceis de compreender, o Portal do Holanda passou a empenhar todos os recursos possíveis – incluindo o pagamento de publicidade paga na internet – para dar a mais ampla divulgação possível à falaciosa versão de que Eduardo teria agredido o rapaz. Em posteriores publicações, o Portal chegou a insinuar o que o rapaz seria deficiente mental, fato que,  segundo as pessoas, de Maraã não é verdadeiro.

Essa maliciosa deturpação dos fatos, praticada em nome de um militante pseudojornalismo, não resistiu à apreciação da verdade. Após análise isenta e imparcial das provas, a Justiça Eleitoral constatou que é inverídica a irresponsável afirmação do Portal do Holanda de que Eduardo Braga teria agredido o fotógrafo Joel Reis da Silva.

Diante disso,  a Justiça concedeu o presente Direito de Resposta, oportunizando que a verdade viesse à tona. Eduardo Braga respeita o direito à liberdade de expressão mas reitera seu ânimo de lutar pela reposição da verdade caso os meios de comunicação abandonem seu dever de informar para se tornarem instrumentos de deturpação dos fatos.

A VERDADE sempre será mais forte que a mentira.