Portos de Manaus passam a ser responsabilidade do Governo do Amazonas

Os portos da orla da capital amazonense agora passam a ser administrados pelo Governo do Amazonas, que assinou, nessa terça-feira (30), em Brasília, um convênio com Secretaria Nacional dos Portos e Transportes, do Ministério da Infraestrutura oficializando a mudança. Os portos que serão administrados pelo Estado são: Porto de Manaus, Manaus Moderna, Porto da Panair, a área da antiga Siderama e o Porto da Ceasa.

O convênio só foi possível devido à extinção da Companhia Docas do Maranhão (Condomar), empresa que administrava os portos.

Assinado pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, e pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, o convênio entrará em vigor a partir da publicação no Diário Oficial da União (DOU), que poderá ser feita em até 20 dias.

No ano passado, o Governo do Amazonas ainda chegou a ser responsável pelos portos, mas a medida foi revogada em dezembro de 2018. No entanto, o governador Wilson Lima levou o caso ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para solicitar que a gerência dos portos retornasse às mãos do Governo do Estado.

“Volta, mais uma vez para o Estado do Amazonas, a delegação dos portos. Isso é importante porque, a partir de agora, nós vamos firmar parcerias com a iniciativa privada para melhorar toda a área portuária, especialmente a Manaus Moderna e o Porto da Ceasa, que hoje não há uma definição de quem é que controla a travessia das balsas para ter a ligação com a BR-319. Então, abrem-se muitas possibilidades para o Estado do Amazonas no que diz respeito à principal porta de entrada e saída de passageiros e de cargas”, comentou Wilson Lima.

Com informações do Governo do Amazonas.