Posando de oposição, Serafim questiona em seu blog quais os motivos para uma aparente perda de recursos destinados à mobilidade urbana

serafim_correaFoi no mínimo estranho – pra não dizer coisa pior – ler no blog do ex-prefeito e deputado estadual eleito, Serafim Corrêa (PSB), o Blog do Sarafa, uma matéria intitulada“Perdemos os R$ 800 milhões da mobilidade urbana de Manaus?, uma postagem com críticas veladas à Prefeitura de Manaus e ao Governo do Estado por uma possível perda de recursos federais destinados a projetos de mobilidade urbana, como o BRT e o Monotrilho. Serafim Corrêa publica, inclusive, uma planilha com “Operações de crédito analisadas pelo Tesouro Nacional” onde estão determinados os arquivamentos dos projetos do Amazonas para transporte de massa, no valor total de R$ 800 milhões (ver cópia da planilha publicada no Blog do Sarafa no final da matéria).

Escreve Serafim: “Com a Copa do Mundo surgiu a possibilidade de recursos de parte do Governo Federal na ordem de 800 milhões de reais para o transporte de massa em Manaus. Seriam 600 milhões para o MONOTRILHO e 200 milhões para o BRT. Os dois empréstimos para o Governo do Estado. Como as coisas não aconteceram, perdemos os recursos que eram da Copa, mas nos asseguraram que esses recursos viriam do PAC. Na última semana, Governo do Estado e Prefeitura chegaram ao entendimento de que os recursos seriam concentrados no BRT e o MONOTRILHO, que sofre questionamentos, inclusive judiciais, seria abandonado.

Muito bem.

Só que há uma novidade. A STN arquivou os dois pedidos, conforme tela abaixo, no dia 10.12.2014. Isso significa que voltamos a estaca zero. Então, agora teremos que começar tudo de novo?

É isso mesmo?”.

Mesmo tom de Braga

Ao postar tal matéria, o ex-prefeito corrobora o que foi dito diversas vezes pelo então candidato ao Governo do Estado, o senador peemedebista Eduardo Braga, que costumava assegurar (e continua assegurando) que o Governo de Dilma Rousseff, do qual é líder no Senado, teria destinado recursos para o Amazonas no que se tratava da implantação de transportes de massa que melhorem a mobilidade urbana na capital. Na visão de Braga, o que menos falta era recursos, e o que sobrava é incompetência administrativa por parte da Prefeitura e do Governo do Estado para apresentar projetos que viabilizem a liberação dessas verbas.

Levando-se em conta o que escreve Serafim Correa, isso parece ser verdade já que os projetos do Amazonas para mobilidade urbana foram arquivados. Mas, acontece que é muito estranho o discurso do Sarafa já que ele é aliado político do prefeito Artur Neto, que abrigou o pessoal do PSB em tudo que é lugar da prefeitura, desde a secretaria de Finanças até a de limpeza pública, e também é aliado do governador José Melo, a quem apoiou no segundo turno das eleições estaduais, o que subentende-se que deveria acreditar na competência administrativa do governador para tratar da questão da mobilidade urbana junto ao Governo Federal.

Mas, já que o ex-prefeito assume tom de descrença sobre a capacidade de gestão de seus aliados políticos e questiona os motivos para uma possível perda dos recursos para o Amazonas, o Radar também indaga: Que tom é esse de oposição do Sarafa? Será que decidiu apoiar os arroubos de oposição do seu filho, o vereador Marcelo Serafim que foi adversário do candidato a presidente da CMM do prefeito Artur Neto? É isso mesmo? (Any Margareth) 

stn

Clique na imagem para ampliar