Pra mensaleiros e gente desse tipo, “tratamento justo”. E quem nos fará justiça?

Eles foram considerados culpados de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, peculato, formação de quadrilha, evasão de divisas, gestão fraudulenta, em suma, corromper e ser corrompido, e todas essas tramoias e negociatas feitas com dinheiro público, dinheiro do trabalhador que fica cada vez mais pobre pagando imposto. E o mesmo tribunal que os julgou culpados, agora entende que eles devem ter um novo julgamento. O que houve? Julgaram errado? Eles não fizeram nada do que foram considerados culpados? E o ministro (Celso de Mello) que deu o voto de minerva para acontecer um novo julgamento diz que os réus precisam ter “um julgamento justo, imparcial e independente”. Isso não ocorreu antes? A maior corte desse País presida fazer mais de um julgamento para ser justa?

Enquanto isso, da sala de Justiça…

No Tribunal de Justiça do Estado, tomam a decisão de que a Manaus Ambiental está totalmente certa em cobrar por um serviço de esgoto que não existe na maior parte da cidade, ou seja, é justo que a gente pague pelo que não temos. Afinal, o trabalhador já ganha muito não é mesmo? E nem precisa que a empresa prove que existe esgoto. A palavra de empresário sempre é verdadeira, não é mesmo?  E como diz na decisão do desembargador Rafael Romano, a empresa vai perder R$ 1 milhão por mês, ou seja, o cidadão de Manaus está prejudicando a Manaus Ambiental, e não o contrário. Pelo amor de Deeeeeus!

A Lei sou eu

E no caso de Eirunepé dá pra chegar à conclusão que ex-prefeito manda mais que desembargador. Em entrevista na rádio da cidade, que deveria ser comunitária, mas parece ser mesmo é do ex-prefeito Dissica Valério Thomaz, ele só falta dizer a Lei sou eu porque garante que a Câmara não vai desaprovar suas contas, coisa que o Tribunal de Contas do Estado já fez.  Diante da possibilidade de que fosse mantido parecer do TCE e suas contas de 2010 fossem reprovadas,  além de mandar que os vereadores de seu grupo político descumprissem decisão de uma desembargadora e esvaziassem a sessão plenária da Casa (nem que fosse sob justificativa de diarreia), agora está manobrando para cassar vereador de oposição.  Dá pra acreditar?