Pra subir nas pesquisas vale até fazer “pai de santo” incorporar espírito de pesquisador de intenção de voto

Melo-Pai de Santo 2

Tem pesquisa de opinião pública que parece até vidência de pai de santo. Digo isso, porque só assim dá pra explicar o resultado das pesquisas apontar uma coisa e o indivíduo publicar outra, como por exemplo, afirmar que haverá segundo turno quando os percentuais de intenção de voto para cada candidato, naquele determinado momento da eleição, dizem que não haverá. É lógico que qualquer um, jornalista ou não, tem o  direito de dizer que acredita, ou que pode haver segundo turno, afinal uma pesquisa eleitoral é ”uma fotografia de um momento específico” (frase do publicitário Durango Duarte), mas daí a afirmar que isso vai acontecer, existe uma grande diferença, né mesmo? A mesma incorporação de espírito (de porco) – pior ainda do que fazer propositalmente análise errada de propaganda eleitoral – é se prestar  a fazer “trabalho” de pesquisa de intenção de voto apresentando números visivelmente fabricados, diferente do resultado de pesquisas de varios outros institutos, favorecendo determinados candidatos. Tudo isso a preço de ouro. Apesar desses caras serem ridiculamente engraçados com suas pesquisas montadas, porém vender a democracia não tem nenhuma graça, não é mesmo? (Any Margareth)