Prefeita “Irmã Dulce” gasta R$1,3 milhão só com aditivo para construção de “praça e portal” em Coari, mas não informa nada sobre a obra

A prefeita interina de Coari (a 363 km da capital), Maria Ducirene da Cruz Menezes (MDB), conhecida como “Irmã Dulce” e que é tia do ex-prefeito Adail Filho, gastará R$1,3 milhão só com um aditivo para construção de “portal e praça no município”, mas o Radar não encontrou o contrato principal pra ver quanto já foi gasto com essa obra, se o trabalho já começou a ser feito, já que esse valor pago é de um aditivo ao contrato, e nem conseguiu junto a prefeitura de Coari qualquer informação sobre a obra. O aditivo consta no Diário Eletrônico do Municípios publicado nesta segunda-feira (31). (Confira o documento no fim da matéria)

Conforme aponta o documento, o valor é um termo aditivo, isto é, mais dinheiro pago a uma mesma empresa pelo mesmo serviço de construção da praça e do portal no município. Nesse caso, outro valor inicial seria pago a esta empresa, valor este que estaria presente no Contrato de nº 027/2020. O Radar, após não achar o contrato no Portal da Transparência do município, entrou em contato com o Secretário de Comunicação de Coari para questionar qual seria o valor inicial do contrato e onde estaria sendo construída a praça e o “portal”, mas a equipe não conseguiu nenhum retorno até o fechamento desta matéria.

A contratada que receberá o aditivo com o alto valor de R$1.393.88,77 (um milhão, trezentos e noventa e três mil, setecentos e oitenta e oito reais e trinta centavos) é a empresa Orion Serviços Técnicos Eireli, que não tem sua inscrição de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) informada na publicação.

Mesmo assim, o Radar investigou o nome da empresa na internet e encontrou o nome da empresa vinculado ao número 28.254.636/0001-89. Assim, foi possível encontrar, no site da Receita Federal, as atividades declaradas pela empresa, que vão de montagem industrial a instalação de painéis publicitários e imunização e controle de pragas urbanas (confira a inscrição da empresa no fim da matéria).

Além disso, também foi identificado o quadro de sócios e administradores, que é composto por uma única pessoa, Tais de Lima Pereira.

Série de gastos

Os gastos milionários da “Irmã Dulce” têm sido revelados pelo Radar. Somente neste ano, a prefeita realizou um contrato de quase R$5 milhões na compra de combustíveis.

Além disso, ela também realizou um contrato de mais de R$3 milhões na locação de carros de luxo, mas ele foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM).