Prefeito diz que 22 mil novas covas serão abertas em Manaus

Após decretar estado de emergência em Manaus, o prefeito David Almeida, informou que 22 mil novas covas serão abertas nos cemitérios de Manaus. A medida é para atender ao número crescente de mortes registradas causadas pelo novo coronavírus.

A declaração do prefeito foi dada à uma emissora nacional de televisão, onde informou que medidas estão sendo adotadas pela Prefeitura de Manaus para combater o avanço da Covid-19 na capital amazonense. Segundo o informe funerário divulgado pela Prefeitura de Manaus, 91 sepultamentos foram registrados nos cemitérios da capital nesta terça-feira (5). Entre as causas das mortes, 25 que foram sepultados nos cemitérios públicos de Manaus foram declarados como Covid-19. Já nos espaços particulares, foram 11 registros de óbitos pela doença.

De acordo com o Boletim Diário da Covid-19 da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), subiu para 5.414 o total de mortes no Amazonas. Entre os casos confirmados, há 1.106 pacientes internados, sendo 738 em leitos (271 na rede privada e 467 na rede pública), 349 em UTI (134 na rede privada e 215 na rede pública) e 19 em sala vermelha, estrutura voltada à assistência temporária para estabilização de pacientes críticos/graves para posterior encaminhamento a outros pontos da rede de atenção à saúde.