Sem que projeto básico da obra seja encontrado, prefeito de Atalaia do Norte vai gastar R$ 4,5 milhões em “concretagem de ruas”

Foto: Reprodução/Ilustrativa

Em plena pandemia da Covid-19 e sem que projeto básico da obra seja encontrado no Portal da Transparência do município, o prefeito de Atalaia do Norte (a 1,136.73 km da capital), Denis Paiva (PSC), gastará mais de R$4,5 milhões em serviços de concretagem (etapa de finalização de uma construção) das vias públicas do município. A informação consta no Diário Oficial Eletrônico dos municípios publicado nesta sexta-feira (21).  (Confira o documento no fim da matéria)

De acordo com o “extrato do pregão presencial- srp Nº019/2021”, a empresa que fornecerá materiais para “eventuais serviços de concretagem das vias públicas da cidade” será a L.G de Melo, inscrita no CNPJ Nº26.270.612/0001-98.

A empresa, que presta serviços que vão desde confecção de roupas profissionais até comércio atacadista de produtos alimentícios, não informa nenhum nome de sócios no site da Receita Federal. Contudo, no pregão é informado que a empresa é representada pelo proprietário Leandro Gato de Melo.  (confira a inscrição da empresa no final da matéria)

Informações da Receita Federal

O contrato durará um ano e custará R$4.542.000,00 (quatro milhões e quinhentos e quarenta e dois mil reais) aos cofres públicos.

Esse contrato milionário que visa serviços ‘eventuais’, isto é, nenhum problema específico emergente, é feito ao mesmo tempo em que se vive uma pandemia e o avanço das cheias dos rios amazônicos, que colocam a população dos municípios em vários níveis de vulnerabilidade social.

Nesse sentido, o Radar procurou a assessoria de comunicação do município de Atalaia do Norte, para questionar o porquê do investimento tão alto no contexto atual, através de e-mail mas até a publicação desta matéria, a reportagem não obteve respostas.

Confira a inscrição das atividades da empresa e o pregão do serviço contratado na íntegra.