Prefeito de Benjamin Constant pretende gastar mais de R$1 milhão na compra de mobiliários e equipamentos de cozinha

Foto: Reprodução

Usando o processo licitatório na modalidade “Registro de Preços” – aquele que os prefeitos do interior juram de pé junto que não vão gastar o valor todo licitado, mas acabam usando até o último centavo, o prefeito de Benjamin Constant ( a 1.119 km de Manaus), David Nunes Bemerguy (PR) pretende gastar mais de R$1 milhão na compra de mobiliário escolar, mesmo sem ter aulas nas escolas da cidade por causa da pandemia, além da aquisição de equipamentos de cozinha.

A informação consta no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios publicado nessa segunda-feira (14), mas na publicação não há detalhes sobre a quantidade dos mobiliários escolar que será comprada pela prefeitura, nem que tipos de mobiliários e quais as escoas beneficiadas. Também não há nada na publicação sobre quantos e quais são esses “equipamentos de cozinha” comprados e nem onde serão usados. (Documento no fim da matéria)

Conforme o despacho de homologação N°031/2020, a empresa contrata para “aquisição de mobiliário escolar e equipamentos de cozinha, através do sistema de registro de preço” será a “P.A Vilaça Neto-ME”, inscrita no CNPJ 02.704.436/0001-97 com sede no bairro Praça 14 em Manaus.

A principal atividade da empresa contratada pelo prefeito Bermeguy, conforme o site da Receita Federal, é de “comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios- minimercados, mercearias e armazéns”. Mas não se encontra no site da Receita qual é seu capital social (investimento bruto inicial para abrir e formalizar seu negócio) e nem o nome ou os nomes dos sócios da empresa.

Foto: Reprodução/ Receita Federal

Diante da ausência de informações sobre a empresa que receberá pagamento milionário, o Radar tentou entrar em contato com a contratada através de ligações, mas os dois números de telefone da ‘’P.A Vilaça” que estão no seu Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, um deles chama e ninguém atende e outro nem é mais da empresa.

O Radar descobriu o telefone da assessoria de imprensa do prefeito de Benjamin Constant e fez vários contatos, mas até o fechamento desta matéria não chegou respostas para os questionamentos sobre a compra do mobiliário escolar e dos equipamentos de cozinha.

Direitos políticos

O prefeito David Bermeguy teve os direitos políticos suspensos por três anos pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Bermeguy foi alvo de uma ação civil movida pelo MInistério Público do Estado (MPE-AM), em 2015, por não prestar contas do exercício financeiro de 2012 ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Bermeguy sequer respondeu aos questionamentos do MPE sobre o assunto.

Atualização: Resposta da assessoria 

A assessoria de comunicação da prefeitura respondeu à demanda do portal na manhã desta terça-feira (15). Confira a nota na íntegra:

“Os mobiliários são para escolas que estavam na previsão de entrega para este ano. Todas serão entregues mobiliadas. São reformas em escolas na zona rural, que estão previstas para entrega em outubro e novembro. Os materiais são os básicos para manutenção de uma escola, que, muitas vezes, são deterioradas. Apesar de não estar havendo aulas presenciais ainda, são reformas que estavam previstas no nosso calendário e vamos entregar para a próxima gestão que assumir.

As escolas beneficiadas pelas reformas das escolas são: Porto Alegre, Prosperidade, Bom Caminho, Cordeirinho, Filadélfia, Feijoal e Santos Dumont.

Sobre as aulas, ainda estão suspensas. Estamos com o projeto Rádio Escola, com aulas remotas, em andamento. Os professores fazem acompanhamento e vão alguns dias para as escolas, foram feitas avaliações para acompanhar o aprendizado dos estudantes com as aulas remotas.” informou a assessora de Davi Bermeguy.

Confira os documentos da empresa e a publicação oficial: 

blank

Foto: Reprodução/ Diário Oficial dos Municípios