Prefeito de Rio Preto é investigado pelo MPF por irregularidades no uso do Fundeb

O prefeito de Rio Preto da Eva (a 70 quilômetros de Manaus), Anderson José de Sousa (PROS) virou alvo de um inquérito civil instaurado pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, para apurar supostas irregularidades na aplicação de recursos oriundos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), entre os anos de 2017 e 2018.

Para abrir a investigação, o procurador da República, Armando Cesar Marques de Castro considerou o Procedimento Preparatório n° 1.13.000.001862/2018-83, instaurada após representação relatando o desvio de verbas do Fundeb, no valor de R$ 705.182,44 reais (setecentos e cinco mil, cento e oitenta e dois reais e, quarenta e quatro centavos).

Segundo a publicação, os valores deveriam ter sido repassado aos professores do município, referente ao abono 2017/2018. A informação consta na Portaria n°6, publicada no Diário Oficial do MPF, nessa terça-feira (23). (Veja documento no final da matéria)

O Radar procurou a Prefeitura de Rio Preto da Eva para se posicionar sobre o caso, mas até o fechamento desta matéria não houve resposta.

Prefeito festeiro

Em fevereiro deste ano, o Radar publicou a matéria intitulada – Prefeito de Rio Preto Anderson Souza gastará R$ 320 mil com show de Zezé de Camargo e Luciano. A dupla foi contratada para participar do 37º aniversário do município em 31 de março deste ano junto com a Feira da Piscicultura.

O gasto com festas em Rio Preto da Eva não é novidade nem para os órgãos de controle como o Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM). Em outubro de 2018, o vice-presidente da Corte de Contas, conselheiro Mário de Mello determinou que a Prefeitura Municipal  deixasse de realizar gastos com festas até que comprovasse que tinha recursos pelo menos para as despesas básicas.

Na época, o TCE chegou a conclusão que o município tinha ultrapassado os gastos com festas ao ter contratado a empresa Balada e Eventos Ltda, por R$ 300 mil, para garantir o show do cantor Gusttavo Lima na festa do 36º aniversário do município.

Ainda no ano passado, o prefeito desembolsou pelo menos R$ 250 mil da Prefeitura com o carnaval no município. O valor foi apenas para custear os shows da dupla Matheus e Kauan e do cantor gospel Fernandinho.

Em meio às festas, Anderson Souza foi denunciado ao Legislativo municipal por possíveis fraudes nos repasses das contribuições dos servidores municipais ao Instituto Municipal de Previdência Privada (Imprev).

Confira a Portaria na íntegra