Prefeito de Santa Isabel é investigado por corrupção e enriquecimento ilícito

O Ministério Público do Estado (MPE-AM) abriu inquérito civil (ver portaria no final da matéria) para apurar indícios de superfaturamento, uso de notas frias, fraudes em licitação e enriquecimento ilícito do prefeito do município de Santa Isabel do Rio Negro, Araildo Mendes do Nascimento, que tem o codinome político “Careca”. A decisão da abertura de inquérito é do promotor de Justiça de São Gabriel da Cachoeira que responde também pela promotoria de Justiça de Santa Isabel do Rio Negro, Paulo Alexander dos Santos Beriba.

As investigações vão girar em torno de um contrato com a empresa R.M. Naveca , de propriedade de Robert Moreira Naveca, no valor de meio milhão de reais para a compra de medicamentos e material hospitalar que não teriam sido entregues à rede pública de saúde.

“Após realizar pesquisa na internet foi encontrada notícia de que a empresa R.M. Naveca teria operado um esquema criminoso na cidade de Santa Isabel do Rio Negro, onde recebeu a quantia de R$ 500 mil (quinhentos mil reais) para fornecimento de medicamentos e material hospitalar e que este material nunca fora entregue”, diz o promotor em sua decisão.

Paulo Beriba conta ainda que a R.M. Naveca está sendo investigada em outros municípios sob suspeita do mesmo esquema criminoso, como por exemplo no município de Envira, onde “a mesma empresa consta como uma das rés, o que é indício de que perpetua em outros municípios as fraudes que lhe foram imputadas”.

Após essas alegações iniciais, o promotor determina a abertura de inquérito civil para “apurar suposta prática de improbidade administrativa, que tenham violado princípios da administração pública, causando enriquecimento ilícito e dano ao erário, consistente em fraude em licitação, com escolha previa do licitante para a compra de medicamentos e material médico hospitalar, sem o seu recebimento e emissão de notas frias”.