Prefeitura com trezentos cargos comissionados a menos e secretarias extintas, decide o prefeito Artur Neto

artur neto

O valor de R$ 570 milhões a menos de gastos com a máquina pública. Isso é o que vai acontecer, segundo afirmou o prefeito Artur Neto (PSDB), após as mudanças que pretende fazer em sua administração onde não existirão mais 300 cargos comissionados – onde o prefeito vai “agasalhar” os aliados políticos isso a gente não sabe, né gente? – e o número de secretarias vai ser reduzido – os comentários são de que o prefeito pretende passar de 25 secretarias para apenas 20. Duas dessas pastas já deixaram de existir, a Secretaria da Mulher vai se fundir com a Secretaria Municipal de Assistência Social que tem como gestora a mulher do prefeito, Goreth Garcia, e a Secretaria de Governo passa a fazer parte da Casa Civil, tendo à frente o secretário de Governo (agora chefe da Casa Civil), Marcio Noronha.

O anúncio do pacote de reformas em sua administração foi feito pelo prefeito Artur Neto, em entrevista coletiva com a imprensa, realizada na tarde desta quinta-feira (15), no Palácio Rio Branco – vestido com seu look midiático que ele não tira mais do corpo, sua roupinha de “operário” da Prefeitura. Segundo ele, vão ser reduzidos também os gastos com passagens aéreas e diárias.

O prefeito escolheu o major PM Alexandre de Morais para cuidar de obras – aquele segurança chefe da segurança do então candidato Artur Neto acusado pela candidata a prefeita, Vanessa Grazziotin de invadir um evento seu nas eleições de 2012. O major é o novo secretário de Infraestrutura.

E para ter dinheiro em caixa, a Prefeitura pretende até mesmo comercializar áreas públicas – isso pode gente? –  com o que pretende arrecadar R$ 50 milhões.

O prefeito decidiu manter 11 de seus secretários, são eles: Manauscult; Bernardo Monteiro de Paula; Casa Militar – Fernando Farias; Semsa – Homero de Miranda Leão;  Semed – Humberto Michiles;  Semmas – Kátia Schweickard;  PGM- Marcos Cavalcanti; Semulsp – Paulo Farias; SMTU – Pedro Carvalho; Manaustrans – Paulo Martins; Manaus Previdência – Marcelo Magaldi