Prefeitura de Iranduba não renova contrato de professores e deixa alunos sem aula

Alunos da rede pública de Ensino do município de Iranduba (município a 25 quilômetros de Manaus) estão sem aulas porque a Prefeitura não renovou o contrato com os professores.

De acordo com denúncias recebidas pelo Radar, o ano letivo sequer começou para os estudantes do município.

Segundo o relato, as escolas estavam sem professores porque os contratos que são atualizados todo começo de ano letivo ainda não haviam sido renovados. Essa situação deixou praticamente todas as crianças e adolescentes das comunidades fora da sala de aula.

A Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, localizada na comunidade Lago do Catalão, é uma das prejudicadas. Mais de 140 alunos estão fora da sala de aula, enquanto os 12 professores da escola ainda não receberam notificação da renovação de contrato por parte da Prefeitura.

Procurado pelo Radar, o secretário municipal de educação, Amílton Gadelha, negou a denuncia e disse que a paralisação atinge “apenas” as unidades educacionais fluviais.

“As escolas que estão paradas são apenas as fluviais, pois estávamos estudando melhorias para as mesmas. Os professores já foram recontratados e os alunos retornarão às salas de aula na próxima segunda-feira”, alegou o secretário, que ganhou o cargo do Prefeito de Iranduba, Francisco Gomes da Silva (DEM), mas conhecido por Chico Doido.

No mês passado, Gadelha não só cortou o transporte escolar dos universitários de Iranduba que frequentam universidades em Manaus como ainda fez foi deboche do desespero desses estudantes que foram reclamar. “Se eu fosse o prefeito, a prioridade seriam os irmãozinhos de vocês!”, diz o secretário, em praça pública, durante um protesto realizado por estudantes universitários que reivindicavam o transporte até Manaus.

Amilton Gadelha também é ex-prefeito de São Gabriel da Cachoeira (a 853 quilômetros de Manaus) e está todo enrolado com os órgãos de controle por conta de má gestão do dinheiro público.