Prefeitura entrega bengalas e muletas às pessoas em situação de risco

Foto: Divulgação

Muletas e bengalas foram entregues às pessoas em situação de vulnerabilidade social durante uma ação do programa “Abraço Solidário”, da Prefeitura de Manaus. A atividade foi realizada na tarde desta sexta-feira (7) na UBS Frank Rosenberg Calderon, Crespo, zona Sul.

Idealizado pela presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, o programa tem intensificado a sua atuação neste momento de pandemia da Covid-19.

“A pandemia mudou nosso planejamento e isso nos fez intensificar a busca ativa pelas pessoas que precisam de atenção e que preenchem os pré-requisitos do ‘Abraço Solidário’. Ainda estamos fazendo esse trabalho e peço para que quem tenha necessidade desses bens, que nos procure. Vamos fazer todo o trâmite e, se estiver tudo certo, teremos o maior prazer em doar”, afirmou.

O programa “Abraço Solidário” é um dos braços sociais da prefeitura e é direcionado às crianças, gestantes, nutrizes, idosos e Pessoas com Deficiência (PcDs), além de pessoas em situação de pobreza ou que sejam impossibilitadas de arcar com os custos do enfrentamento de situações que coloquem em risco a sobrevivência e a dignidade do indivíduo e da família.

Conforme a coordenadora do serviço social do Fundo Manaus Solidária, Virna Martiniano, o processo para seleção dos beneficiados inclui atendimentos prévios.

“Para cada benefício existem critérios específicos estabelecidos dentro do programa ‘Abraço Solidário’. A concessão de fraldas, por exemplo, exige a apresentação de laudo médico, que comprove a necessidade. A partir disso, realizamos visitas sociais e só então efetuamos a entrega do benefício. Com a pandemia, as UBS têm sido grandes parceiras, bem como as organizações sociais acompanhadas pelo Fundo Manaus Solidária. Dessa forma, agindo com responsabilidade, garantimos atenção às necessidades de muitos”, destacou.

Antônio Alberto Moreira Matos de 59 anos, é um dos beneficiados com a doação de muletas. Após sofrer um acidente de trânsito há 13 anos, ele teve uma das pernas amputadas e esta é a primeira vez que poderá fazer uso de muletas. Anteriormente, ele usava bengala.

“Nunca tive muletas, andava sempre com bengala e por não ter tanta firmeza já peguei umas quedas. Me sinto muito alegre, muito contente com essa oportunidade, porque com as muletas vão melhorar o meu deslocamento. Só agradeço”, disse.

Mais informações sobre os critérios previstos no programa “Abraço Solidário” podem ser adquiridas por meio do telefone 3625-2194, de segunda a sexta-feira, de 8h às 14h.

(*) Informações da assessoria