Prefeitura fecha nove escolas e 2,3 mil crianças são transferidas para outras unidades de ensino

Fechamento de escolas da prefeitura 7

Centro de Educação Infantil “Jesus Ama as Crianças” foi fechado pela Prefeitura ano passado

Manaus ficará com nove escolas a menos porque a Prefeitura de Manaus alega que nessas unidades de ensino tem espaço demais pra pouca criança. Isso contrasta com uma reclamação antiga de pais de alunos insatisfeitos com a superlotação das salas de aula, o que torna difícil o aprendizado. O anúncio do fechamento de escolas foi feito, na tarde desta quinta-feira (3), pela secretária de Educação do município Katia Schweickardt.

No dia 30 de novembro, o Radar publicou matéria na seção “Na mira do Radar”, intitulada “Prefeitura de Artur Neto pretende fechar escolas, a exemplo do que fez ano passado na surdina” – mas o Radar captou e contou pra todo mundo -, mostrando que mães de alunos estavam indignadas com a desativação dessas unidades de ensino. Uma das mães cobrou do prefeito Artur Neto os motivos pra não ter construído escolas durante sua gestão em substituição a essas unidades de ensino em prédios alugados.

Esse questionamento não foi respondido ontem pela secretária de Educação do município, Katia Schweickardt, – o Radar não estava lá pra perguntar porque não foi chamado para a entrevista com a secretária, por motivos óbvios, né mesmo? A secretária se resumiu em justificar a desativação de escolas como “corte de gastos desnecessários”. Ela informou ainda que essas crianças que estudam em escolas que serão fechadas vão ser “relocadas para outras unidades de ensino que ficam em um raio de 1 quilômetro de suas residências”.

Com o fechamento das nove escolas, cerca 2,3 mil alunos serão realocados para outras unidades de ensino. Já o subsecretário de Administração e Finanças da Semed, Luís Fabian Barbosa, acen ou com a possibilidade de outras unidades de ensino serem fechadas e destacou a economia feita pela prefeitura com o fechamento das escolas. “Isso pode reduzir ainda mais os gastos que temos com aluguel, pessoal e serviços operacionais. Com o fechamento dessas escolas, o município espera economizar pelo menos R$ 7 milhões”, destacou o subsecretário.

Escolas que vão ser fechadas

Cmei Professora Sofia Soeiro do Nascimento, bairro Raiz;
Cmei Professora Suely Cruz de Pinho, bairro Petrópolis;
Escola Municipal  Francisco Pinheiro de Lima,  bairro Monte das Oliveiras;
Cmei Professora Dalvina do Nascimento, bairro Colônia Santo Antônio;
Escola municipal Professora Silvia Helena Costa de Oliveira Bonetti, bairro Monte das Oliveiras;
Cmei escritor José Bento Monteiro Lobato – bairro Novo Israel;
Escola Municipal Professora Maria das Graças Andrade Vasconcelos, bairro Cidade Nova;
Escola Municipal Catarina Paz da Costa, bairro Coroado;
Escola Municipal Aurenizia Costa de Jesus, bairro Gilberto Mestrinho.