Prefeitura firma parceria para fortalecer turismo comunitário no Tupé

Novas estruturas de apoio ao turismo de base comunitária deverão ser implantadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé, a partir de uma Parceria Público-Privada (PPP) firmada entre a Prefeitura de Manaus, a Fundação Amazônica de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Desembargador Paulo dos Anjos Feitoza e associações de moradores da região.

A proposta prevê o desenvolvimento das ações de apoio e fomento ao turismo em cada uma das seis comunidades que integram a Reserva, gerenciada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). Com a parceria, um projeto deverá ser submetido ao Fundo Amazônia, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para financiamento da instalação de estruturas.

“Estamos trabalhando no sentido de firmar parcerias com instituições públicas e privadas, nacionais e internacionais, visando dotar as comunidades ribeirinhas de infraestrutura e melhores condições de vida na RDS do Tupé, conforme determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto”, explica o secretário da Semmas, Antonio Nelson de Oliveira Júnior.

Exemplo de parceria exitosa nesse sentido, a Semmas também firmou novo acordo de cooperação com o Governo do Japão para a construção de poços artesianos em mais duas comunidades do Tupé: São João e Colônia Central.

Benfeitorias

Na comunidade Livramento está prevista a criação de um centro de visitação, que já possui projeto arquitetônico desenvolvido pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Já na comunidade São João a previsão é de reforma do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável (Cads) Paulo Roberto Vieira e a revitalização do barracão da comunidade com foco na venda de artesanato.

Na Colônia Central serão realizados investimentos para a otimização da produção de farinha, marca registrada da comunidade, a partir da instalação de casa de farinha com nova tecnologia, mais adequada e ecologicamente correta com vistas à diminuição do esforço da mão–de-obra no processo produtivo. Nas demais, as intervenções também serão feitas de acordo com as peculiaridades de cada comunidade.

“Estamos confiantes na aprovação do projeto pelo Fundo Amazônia, que contribuirá para a consolidação da RDS nos seus objetivos”, afirma o diretor de Áreas Protegidas da Semmas, Marcio Bentes. Ele lembra que os projetos são compatíveis com o Plano de Gestão da RDS do Tupé, requisito primordial para a submissão do projeto ao Fundo Amazônia.

PPP

A Parceria Público-Privada em prol da RDS do Tupé é fruto da reunião realizada na sede da Semmas, zona Oeste da capital, que contou com a participação dos professores Rubem Cesar Rodrigues Souza e Ellen Barbosa de Andrade, ambos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam); do diretor executivo da Fundação Paulo Feitoza, Carlos Geraldo de Britto Feitoza; e líderes das Associações Comunitárias N.S. do Livramento, Agrovila, São João, Julião, Colônia Central e Tatu.

Fotos: Arlesson Sicsú / Semmas e Divulgação / Semmas