Prefeitura inicia instalação de nove mil mosquiteiros, como parte das ações de combate à malária em Manaus

A partir desta segunda-feira (15), a Prefeitura de Manaus dará início, à primeira etapa da instalação de mosquiteiros para o controle da transmissão da malária na cidade. Ao todo, nove mil mosquiteiros serão distribuídos para moradores de áreas com maior risco para a ocorrência de casos da doença. O trabalho será executado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Segundo a Semsa, a entrega será feita inicialmente nas áreas do ramal do Brasileirinho e em comunidades da área rural terrestre e fluvial.

Para executar o trabalho, servidores dos Distritos de Saúde (Disas) Leste e Rural receberam orientações sobre a instalação dos mosquiteiros que são impregnados com inseticidas de longa duração, do tipo para cobertura de camas e de redes.

Balanço

De janeiro a março deste ano, foram notificados 1.368 casos de malária em Manaus, representando uma redução de 43,84% em comparação com o mesmo período do ano de 2018, segundo aponta a Semsa. Em janeiro a redução foi de 33,8%, em fevereiro foi de 50,7% e em março chegou a 52,8%.

Controle e Sintomas

No combate à malária, a Semsa utiliza uma série de estratégias, com foco na busca ativa de pacientes com sintomas suspeitos da doença, diagnóstico precoce e tratamento oportuno, reduzindo o risco de surtos da doença. Também é feito o controle vetorial para evitar a proliferação do mosquito.

As ações são executadas com o apoio de agentes de endemias, treinados para reconhecer os sinais e sintomas, e que ainda realizam visita de casa em casa para a coleta de material para exames, com a entrega medicamentos e supervisão do tratamento quando necessário.

Os principais sintomas da malária são: febre alta, calafrios, tremores, sudorese e dor de cabeça. Também podem ocorrer náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite.