Prefeitura libera ônibus alternativos e entra na Justiça contra empresários e rodoviários

Diante da paralisação total dos rodoviários, a prefeitura anunciou que está com seu corpo técnico nas ruas para tentar minimizar os efeitos da greve para a população. Os ônibus alternativos foram autorizados a circular até o centro da cidade por determinação do prefeito Arthur Neto, assim como a Procuradoria Geral do Município (PGM) está entrando com Ação Civil Pública contra o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e o Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM), conforme anunciado anteriormente.

Nessa quinta-feira (31), o prefeito solicitou que agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) reforçassem a fiscalização nas ruas. Além do efetivo especial, foi montado um planejamento estratégico para que os principais corredores viários sejam monitorados, por meio de rondas e postos fixos até às 22h. Equipes de fiscais e vistoriadores da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) também acompanham a movimentação nas ruas, terminais e garagens, para evitar problemas e vandalismo nas vias.

Os agentes estarão se revezando em turnos para que o serviço especial da greve e o de rotina não seja prejudicado. As avenidas Constantino Nery, Torquato Tapajós e Brasil, estão com reforço de monitoramento por conta do feriado prolongado e do número de veículos que circulam por esse itinerário para sair da cidade.

Ações

Em entrevista às rádios, pela manhã, o prefeito Arthur Virgílio Neto reforçou as medidas tomadas. “A ação civil pública é para servir de exemplo aos dois sindicatos e para obrigar o retorno imediato das obrigações de ambas as partes para o bem-estar da população, sob pena de multa. O fato é que tanto Sinetram quanto os rodoviários estão prejudicando o funcionamento da cidade”, salientou Arthur Neto.

O prefeito lembrou dos esforços que tanto ele quanto o vice-prefeito Marcos Rotta vem fazendo nas últimas 48 horas para mediar um entendimento entre as partes e evitar que a população fique sem transporte. Arthur Neto ressaltou que está aberto para receber novamente ambos os sindicatos, independentemente do feriado, para ajudar nas negociações e por fim à greve.

Fonte: Secretaria de comunicação da Prefeitura