Prefeitura recebe mais de 20 propostas para merenda escolar

Em reunião realizada nesta quarta-feira (21) para a realização da abertura dos envelopes de habilitação e dos projetos de vendas dos produtores das associações ou cooperativas da agricultura familiar, a Prefeitura de Manaus recebeu 23 representantes com propostas para aquisição dos itens dos gêneros alimentícios voltados à merenda escolar do município, no período de 12 meses.

Os interessados compareceram ao auditório da Subsecretaria de Infraestrutura e Logística (Infralog), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), no bairro Flores, zona Centro-Sul.

A entrega dos envelopes foi iniciada no dia 29 de julho e finalizou nessa terça-feira (20). Foram 23 propostas contra 18 apresentadas no ano passado.

De acordo com o diretor de logística da Semed, Leís Batista, a estimativa é de que sejam adquiridas 4 mil toneladas, com total de 28 itens do cardápio da merenda escolar, o que deve girar em torno de R$ 11,5 milhões.

No entanto, segundo Leís, a preocupação é com a qualidade da merenda escolar fornecida aos alunos da rede municipal de ensino.

“Nós tivemos um dos maiores números de propostas, onde vamos analisar e, logo depois, seguiremos para fase de análise de amostra e depois as contratações. Esse número mostra a credibilidade da prefeitura”, explicou Leís Batista.

O resultado da chamada pública nº 001/2019 deve ocorrer nesta quinta-feira, 22/8, pela Comissão de Chamada Pública (CCP), constituída por meio da Portaria nº 1.622/2019 publicada no Diário Oficial do Município (DOM), edição 4.638, que recebeu e selecionou as propostas.

Incentivo à produção local 

O gerente de operações do Sindicato das Cooperativas no Estado do Amazonas (OCB/AM), Gleyson Oliveira, destacou a importância da abertura de mercado para as 43 cooperativas da entidade, tanto na capital quanto no interior, sobre o fornecimento dos gêneros alimentícios.

“O grande problema dos nossos produtores rurais é escoar a produção, por isso, a gente agradece a chamada pública, todo empenho que a Prefeitura de Manaus tem efetuado nesse sentido, porque isso ajuda bastante. Com isso, se mantém o dinheiro no setor local e o agricultor tem seu ganho dentro do próprio município”, contou.

(*) Com informações da Semed