Presidente do TRT pede intervenção dos ministérios públicos para pôr fim a greve dos rodoviários

Após sete dias de greve dos rodoviários e diante dos protestos violentos que ocorreram nessa segunda-feira (4), a presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), desembargadora Eleonora Saunier Gonçalves, pediu a intervenção dos ministérios públicos Federal (MPF-AM) e do Trabalho (MPT-AM) para pôr fim a greve dos rodoviários, em Manaus.“A preocupação de todas as instituições é o restabelecimento da ordem e a preocupação do TRT vai além, inclusive, do que pode nos processos”, disse a presidente do TRT ao prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, durante visita na manhã dessa segunda-feira (4).

O prefeito se reuniu com a presidente do TRT, segundo ele, “para estabelecer pontos de convergência para resgatar o interesse público e fazer com que Manaus volte a normalidade”. Após uma longa conversa com a desembargadora, Athur Neto disse que “a situação ja está passando de todos os limites”.

A presidente do TRT, além de majorar a multa prevista de R$ 30 mil, por hora, para R$ 200 mil, por hora de paralisação ao Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus (STTRM), também aplicou multa de R$ 90 mil pelo descumprimento inicial da decisão liminar proferida, determinando, ainda, a execução provisória, com bloqueio da quantia nas contas do sindicato.

Ainda segundo a presidente do TRT, a greve é ilegal e abusiva e todos os esforços estão sendo feitos pelas instituições no sentido de por fim aos desacatos. Ela espera que, durante o dia de hoje, haja uma solução permanente. “No correr deste dia estaremos em contanto com os dois ministérios públicos para encontrar uma solução que seja viável, que seja jurídica e que seja competente para o encaminhamento dessa paz”, afirmou a desembargadora. “A intervenção dos dois ministérios públicos é muito importante, porque a intervenção do TRT também tem limites”, finalizou Eleonora.