Presidente do TJ-AM conclama a sociedade para romper o medo e colocar pedófilos na cadeia

Todos contra a pedofilia

A presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargadora Graça Figueiredo, conclamou a população para que denuncie e “rompa o medo, para que com o braço forte da Justiça possa alcançar estes malfeitores da sociedade”. O apelo, que tem como endereço os pedófilos e os abusadores de crianças e adolescentes, foi feito durante solenidade de inauguração da Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, nesta quarta-feira (10), no Fórum Henoch Reis.

— Conclamo a sociedade para que, unindo forças, possamos formar uma corrente fechada contra esses criminosos —, disse a desembargadora-presidente.

A solenidade, realizada às 10h, reuniu o diretor do fórum, desembargador Sabino Marques; a titular da Vara, juíza Patrícia Chacon; representantes da Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) e membros do Poder Legislativo, entre eles os deputado Luiz Castro (PPS), José Ricardo Windling (PT) e Conceição Sampaio (PP). Após descerrar a placa, a presidente entregou simbolicamente os brinquedos recolhidos pelo TJAM à irmã Cristiane Rodrigues, representante da Casa da Criança e à irmã Liliane Maria Daou, representante da Casa Mamãe Margarida, que trabalham no amparo às crianças abandonadas.

Em seu discurso, Graça Figueiredo explicou que a vara, que antes não era especializada tinha competência dos crimes contra idosos e crime comum contra crianças. E agora está sendo inaugurada exclusivamente para combater estes crimes sexuais hediondos contra as crianças.

— Quero com este gesto demonstrar a toda sociedade que o Poder Judiciário estará mobilizado para dar uma resposta enérgica aos transgressores, aos monstros que violam as regras de respeito, de proteção e de apoio à criança, como um ser em formação e futuro novos cidadãos.

A senhora está

colocando o Tribunal

de Justiça em sintonia

com as aspirações

da sociedade”

DEPUTADO LUIZ CASTRO

A desembargadora adiantou que os processos serão instruídos e julgados com a maior brevidade, sob o comando da doutora Patrícia Chacon. Graça também informou que a vara contará com instalações próprias, dotadas de equipe multidisciplinar, sala de audiência especial, sala lúdica para o acolhimento da criança abusada.

A juíza Patrícia Chacon ofereceu, em nome das crianças, uma rosa à desembargadora, afirmando que “a mão de Deus e da Virgem Maria guiou a sua sensibilidade para dar esse presente à sociedade, uma antiga reivindicação”.

Patrícia disse que a nova vara vai tornar mais célere e dar essa resposta que a sociedade tanto deseja. Mas é preciso que os pais tenham força para denunciar, porque o medo, a vergonha e a omissão deles, infelizmente faz com que a omissão cresça e se forme uma barreira, que precisa ser derrubada.

— O mal só pode ser denunciado por quem está próximo. Precisamos conclamar os pais para que eles tomem essa iniciativa, pois as crianças não podem vir só. Elas precisam do suporte da família durante todo o processo, para estender a mão, coibindo, dizendo “estamos do seu lado” e combatendo esse crime.

O desembargador Sabino Marques declarou que estava bastante emocionado pelo momento histórico vivido pelo tribunal, que dá o primeiro passo para um basta ao crime de abuso contra as crianças. “Realmente, como disse a juíza Patrícia Chacon, em sua atitude, desembargadora Graça, existe a mão de Deus”.

Presidente da CPI da Pedofilia, o deputado Luiz Castro disse que a desembargadora Graça Figueiredo “está colocando o Tribunal de Justiça em sintonia com as aspirações da sociedade” .

— Essa vara foi uma das solicitações feitas pela CPI da Pedofilia, que nunca foi atendido. Mas a sua coragem e determinação tornam isso uma realidade e um passo para dar um basta aos pedófilos, sejam eles ricos, poderosos ou pobres —, garantindo que as coisas vão melhorar e “nossas crianças serão mais protegidas e educadas”.

Fonte: DIVISÃO DE IMPRENSA E DIVULGAÇÃO DO TJAM