Preso, jovem de 18 anos soma 80 roubos de carros em 2014, diz polícia

80A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira (12) um jovem de 18 anos apontado como o maior ladrão de veículos de Ribeirão Preto (SP). Segundo o delegado João Osinski, diretor do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior (Deinter – 3), Jonathan Gabriel Calegari é suspeito de roubar 80 carros desde janeiro, cerca de dois por semana. O suspeito agia sempre armado e disfarçado com óculos, calça e camisa social.

Na delegacia, Jonathan afirmou que é o responsável por 40 crimes, e que agia dessa forma por necessidade. Ele confessou que vendia os veículos para terceiros, mas não apontou outros envolvidos no esquema.

Calegari foi encontrado na manhã desta sexta-feira em um barraco na região conhecida como Favela do Brejo, na zona norte de Ribeirão. O delegado afirmou que o suspeito era investigado há um ano e agia principalmente nos bairros Jardim Paulista, Jardim Paulistano e Campos Elíseos.  Além disso, roubava apenas mulheres, que eram abordadas enquanto estavam estacionando ou saindo com o carro.

“Ele diz que recebia cerca de R$ 1 mil por cada veículo que entregava. Possivelmente, esses veículos eram clonados, uma vez que eram novos, de alto valor e, realmente, não deveriam ser desmanchados”, disse Osinski, afirmando que os roubos efetuados pelo jovem somam cerca de R$ 2 milhões em prejuízo aos proprietários.

Não parecia ladrão

O delegado Ricardo Turra, que participou das investigações, explicou que a estimativa de roubos foi calculada com base nos boletins de ocorrência em que as vítimas descreviam as mesmas características do assaltante: magro, alto, loiro, com aparelho nos dentes, usando camisa social de manga longa e óculos. “Ele não aparentava ser um criminoso. Ele ia muito bem vestido e pegava a vítima de surpresa”, afirmou.

Ainda de acordo com Turra, o que mais surpreendeu a polícia é o fato de, apesar de ser jovem, Calegari praticou muitos assaltos em um curto período e, principalmente, agia com muita violência. “Inclusive, nessa segunda-feira, nós tivemos o relato de que ele atirou contra uma das vítimas, mas não a atingiu.”

Passava fome

Na delegacia, Calegari negou as acusações da polícia, afirmando ter roubado “só 40 carros” desde o início do ano. O jovem confirmou, no entanto, que revendia os veículos para terceiros, mas não apontou outros envolvidos no esquema. “Eu roubava porque tenho sobrinho pequeno, mas nunca fiz mal a ninguém. Eu não queria ter feito isso não, mas a necessidade me fez fazer. Eu passava fome, não tinha onde morar.”

Agora, a polícia tenta identificar os demais integrantes da quadrilha e recuperar alguns dos veículos roubados. Calegari foi encaminhado à cadeia de Santa Rosa de Viterbo (SP), onde cumprirá a prisão temporária por 30 dias.

Fonte: G1