Anúncio

Preso terceiro suspeito de agredir jovem em bloco de carnaval

Foto: Divulgação

Caio Nogueira Ribeiro, de 26 anos, foi preso suspeito de participar das tentativas de homicídio de um estudante de Medicina, de 20 anos, e da prima dele, de 21 anos. O crime ocorreu no dia 24 de fevereiro deste ano, durante bloco de Carnaval no estacionamento de uma faculdade particular, na avenida Nilton Lins, bairro Flores, na zona centro-sul da capital. Na ocasião, o estudante foi brutalmente agredido por quatro homens após defender a prima de um assédio. 

Caio é o terceiro suspeito de participação no crime a ser preso pela Polícia. Na semana passada, Pedro Henrique Damasceno Santos, 26 anos, também foi preso. Já o primeiro suspeito, Bruno Luan Vasques, 22 anos, foi preso no início deste mês. 

Segundo o delegado Rafael Allemand, diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), o homem foi preso no Conjunto Hileia, bairro Redenção, zona centro-oeste de Manaus. O caso teve início depois de um homem de 26 anos ter importunado sexualmente a vítima de 21 anos. Na ocasião, o homem passou as mãos nas nádegas dela, e diante disso, o primo dela, com o intuito de protegê-la, pediu para o homem se afastar.

Conforme a autoridade policial, instantes depois, no momento em que voltavam do banheiro, os dois jovens acabaram sendo surpreendidos pelo mesmo indivíduo, que estava na companhia de mais três homens, dentre eles Caio. Neste momento, os infratores iniciaram as agressões contra o estudante e, em seguida, contra a prima dele.

“Após tomarmos conhecimento do ocorrido, nós iniciamos os procedimentos de diligências e conseguimos identificar os quatro infratores envolvidos no delito. Dessa forma, continuamos as investigações em torno do caso e, após recebermos informações, por meio de denúncia anônima, de que Caio estaria se escondendo em uma residência do Conjunto Hiléia, nós nos deslocamos até o local informado e conseguimos lograr êxito na prisão do indivíduo”, explicou o delegado.

O delegado destacou ainda que as diligências policiais acerca da ocorrência seguem em andamento a fim de localizar e prender o paradeiro do último infrator. 

Todos os mandados de prisão em nome dos quatro envolvidos foram expedidos no dia 6 de março deste ano, pela juíza Anagali Marcon Bertazzo, da Central de Inquéritos Policiais.

Com informações da assessoria da PC-AM