Primeira-dama de Manaus também testa positivo para Covid-19

A primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko Ribeiro, também testou positivo para o novo coronavírus na tarde desta terça-feira (30). Ela foi submetida ao exame depois de sentir sintomas leves da doença, como dor no corpo, e após o prefeito Arthur Virgílio Neto ser diagnosticado com a Covid-19.

Ambos seguem em observação em um hospital da rede privada de Manaus, mas o estado de saúde não inspira maiores cuidados. A Seretaria Municipal de Comunicação (Semcom) deverá emitir um boletim a respeito do quadro de saúde da primeira-dama que também é presidente do Fundo de Promoção Social do município.

Quanto ao prefeito Arthur Neto, o boletim médico aponta que seu quadro de saúde é estável. ”

boletim do hospital, o prefeito não está em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e nem precisou ser aplicada a respiração invasiva, ou seja, o prefeito não está precisou ser “entubado”.

Informações que chegam do hospital dão conta de que o quadro clínico do prefeito é estável e ele está sendo medicado. “O prefeito de Manaus se encontra hemodinamicamente estável, sem necessidade de drogas vasoativas, mantendo boa saturação de oxigênio em ar ambiente, realizando VNI com boa resposta. Lúcido e orientado recebendo medicações por via oral conforme protocolo institucional”, afirmou a Semcom, em nota enviada ao Radar.

Orientação

Em nota, a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) informou que a Prefeitura cumpre todos os protocolos dos órgãos de saúde com monitoramento do secretariado e demais autoridades que tiveram contato direto com o prefeito de Manaus na inauguração do complexo viário Ministro Roberto Campos, na avenida Constantino Nery, realizada na tarde de segunda-feira.

Mesmo havendo o distanciamento do prefeito com o público, a população que compareceu ao local, caso apresente algum sintoma, poderá buscar atendimento preferencial e fazer a testagem para a doença na recém-inaugurada Clínica da Família Carmen Nicolau, localizada no bairro Lago Azul, zona Norte, bem atrás do Centro Integrado Municipal de Educação (Cime) onde foi montado o hospital de campanha municipal.