Primeira Feira Literária do Amazonas inicia nesta sexta-feira, em formato em virtual

Foto: Divulgação

A primeira Feira Literária do Amazonas (FLAMA), idealizada pelo Coletivo Visagem de Escritores de Fantasia e Ficção Científica, nasce com a proposta de veicular a produção independente de artistas literários da região Norte. O evento acontece em formato virtual, com abertura nesta sexta-feira (18), e segue nos dias 19, 20 e 26 de dezembrocom transmissão ao vivo pelo canal do YouTube do Coletivo Visagem.

Financiada pelo Prêmio Manaus de Conexões Culturais, via Lei Aldir Blanc, promovido pela Manauscult, a I FLAMA reúne uma programação diversa, com bate-papos, oficinas, saraus e lançamentos de livros, tudo em formato gratuito e com certificação de horas.

Um dos destaques da feira  é o lançamento gratuito do e-book “Encantarias vol. 1: histórias de uma Amazônia futurista”, primeira publicação do Coletivo Visagem com contos assinados por autores como Jan Santos (“O dia em que enterrei Miguel Arcanjo”), Leila Plácido (“Quase o fim”), Carol Peace (“A Ponte”), Dante Saboia (“2084: Mundos cyberpunks”), Luiz Andrade (“Belas Águas Tristes”), e Jefter Haad (“As pitorescas aventuras do Mamelinho”), com edição e revisão de Tammy Rosas e design por Yan Bentes. O livro também contará com formato audiobook, disponibilizado gratuitamente via Youtube.

Para Tammy Rosas, produtora cultural e membro do Coletivo Visagem, a FLAMA é a realização de um sonho.

“Quando imaginei uma Feira Literária Amazonense, lá pelos altos de 2013, tinha acabado de me inserir no mundo editorial de maneira profissional, criando conteúdo, produzindo eventos e divulgando autores nacionais. Logo, esse sonho parecia impossível. Com o passar do tempo fui conhecendo novos artistas, entre eles, o Jan. A nossa amizade transborda para o profissional e eu sou grata por isso. A FLAMA só é possível graças aos amigos profissionais incríveis que compartilham esse sonho comigo. Cada um tem um traço importante dentro desse sonho e espero que ano que vem cresça ainda mais. Espero também, que possamos abraçar e dividir voz com mais escritores, quadrinistas, roteiristas e ilustradores, não só do Amazonas, mas de toda a região Norte”.

Segundo Jan Santos, escritor e membro do Coletivo Visagem, a ideia é que a I FLAMA preencha um espaço no cenário cultural de Manaus: “Tivemos, em 2012, nossa única bienal, que não teve prosseguimento. A Feira do Livro de Manaus durou por três edições antes de ser encerrada, e a Feira do SESC, no momento, é um dos poucos eventos de grande porte que mantêm a literatura local em evidência. Tentamos, na melhor de nossas possibilidades, mudar isso, e a FLAMA nasce do desejo de fazermos isso de maneira independente, a partir de uma proposta coletiva”.

Entre os convidados para a primeira edição da FLAMA, estão a ilustradora paraense Ty Silva, o produtor de conteúdo literário Eduardo Alves, da página @textamento, e o folclorista Andriolli Costa, do site O Colecionador de Sacis. O evento será mediado por Tammy Rosas e a programação será desenvolvida pelos demais membros do próprio Coletivo Visagem.

As inscrições para quem quiser lançar seu próprio material no evento ou participar do sarau podem ser feitas aqui . E as inscrições para ouvintes podem ser feitas aqui.

Coletivo Visagem

O coletivo vem com a proposta de articular ações e iniciativas de alguns dos escritores de Fantasia e Ficção Científica de Manaus, com o objetivo de potencializar o alcance de cada uma.

A ideia, conforme Jan Santos, nasceu do fato de que todos os participantes, a maioria “lobos solitários”, poderiam fazer mais pelo próprio trabalho e pelo fomento da prática da leitura e da escrita em Manaus se trabalhassem juntos, se pensassem juntos, a fim de destacar a potencialidade da Literatura manauara para a Fantasia e a Ficção Científica.

Atualmente, o coletivo conta com escritores das mais diversas vertentes da fantasia, incluindo Jan Santos (autor de “O dia em que enterrei Miguel Arcanjo e outros contos de fadas”), Tammy Rosas (produtora cultural), Carol Peace (“A Ponte”), Dante Saboia (“2084: Mundos cyberpunks”), Luiz Andrade (“Trovão”), Rafael Rodrigues (“Cat Spirit), Jefter Haad (“Daemonun Sigillum”), Leila Plácido (“Quase o fim”), Lucas Barbosa (“Amaimon”) e Tom de Oliveira (Eu sou Ar e Tom).

Nascido em setembro de 2019, o coletivo já articula número considerável de ações, entre elas a publicação da revista eletrônica Folharal, com produção criativa de artistas independentes da cidade (a primeira edição será lançada em Dezembro), o Clubinho da Madrugada, projeto social que leva oficinas e minicursos de escrita e leitura para escolas e demais instituições públicas, os ELFA – Encontro de Literatura Fantástica, reuniões temáticas de caráter bimestral realizadas em parceria com a Biblioteca Pública do Amazonas, que visam reunir os amantes do gênero.

(*) Informações Assessoria