“Primeira vez que somos um só”, relata Arthur Aguiar sobre Maíra Cardi

Campeão do BBB22 reconhece esforço da esposa e sua contribuição para a conquista do prêmio máximo

Foto: reprodução

Vencedor do BBB22 (Big Brother Brasil) com 68,96% dos votos, Arthur Aguiar atribui essa conquista a Maíra Cardi, sua esposa. Para o ator, a conduta e os movimentos dela à medida em que o jogo acontecia no reality foram fundamentais para que isso se concretizasse. “É a primeira vez que somos um só”, reconheceu ele em entrevista exclusiva à coluna LeoDias.

Do momento em que deixou o programa até aqui, Arthur relata uma surpresa a cada hora ao se dar conta da enorme logística armada por Maíra Cardi para que ele vencesse a atração. Ainda sem acreditar na vitória, o ator afirmou ter deixado nas mãos dela toda sua vida para poder integrar o elenco do BBB.

“Como foi foda. É muito impressionante como a gente virou uma coisa só e de uma maneira tão natural. É a primeira vez que somos uma pessoa só. E as pessoas aceitaram isso, elas reconhecem a vitória do meu lado, do meu jogo dentro da casa, mas as pessoas sempre pontuam o quanto a Maíra foi querida aqui do lado de for. Ela botou uma equipe que foi incrível, eu era dono do pão e ela dona da padaria, isso foi muito legal”, disse ele, que embolsou R$ 1,5 milhão ao desbancar Paulo André (2º colocado) e Douglas Silva (3º colocado).

“Foi a primeira vez que isso de fato aconteceu: a vitória foi nossa, não foi minha, foi uma vitória conquistada pelos dois ao mesmo tempo, cada um jogando seu jogo, ela jogando aqui do lado de fora e eu jogando lá dentro. E não adiantava… eu poderia ter feito um jogo incrível lá dentro, mas se não tivesse ela aqui do lado de fora, eu ia enxugar gelo, não adiantaria nada”.

“Deixei a minha vida nas mãos dela”

“Eu realmente sempre soube que eu podia confiar nela, tanto que eu deixei toda a minha vida na mão dela. Eu não tinha a menor dúvida de que ia ser muito foda. Mas eu não tinha ideia de que ela ia ser tão foda. O que ela fez não tem explicação, nem eu consigo dimensionar o que é, de fato. Eu ainda nem sei tudo o que ela fez, eu só sei de algumas coisas. Mas cada coisa que descubro, eu falo: ‘Caralho’. E ela diz que isso não é nada. É muito surreal. Dentro da casa eu me sentia sozinho em muitos momentos, o meu emocional estava muito fodido mesmo, eu não sei como eu consegui ir até o final”.