Problemas e túneis do Compaj eram conhecidos há cinco meses, diz relatório

O sexto túnel e os problemas de gestão do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) eram conhecidos pelo governo do Amazonas há pelo menos cinco meses. As informações estão no relatório de inspeção do Ministério da Justiça no Compaj, tendo como base vistorias realizadas em agosto do ano passado.

O texto, assinado pelo Nacional de Política Criminal e Penitenciária, conforme informa o Correio Braziliense, recomenda ao governador José Melo de Oliveira que mude a gestão prisional do estado, retirando-a dos serviços “privatizados”.

Quem realiza a gestão do Compaj e outros sete presídios da região é a Umanizzare que, segundo o relatório, não prestava serviços ” a contento”. A terceirizada informou atender 1.072 internos, quando 1.245 estavam detidos.

Ainda de acordo com o documento, um novo túnel foi descoberto no Compaj na mesma vistoria. Seria a sexta passagem secreta encontrada no lugar. Nesta terça-feira (10), o diretor interino da penitenciária, José Carvalho da Silva, foi afastado do cargo e está sendo investigado por possível ligação com a facção criminosa Família do Norte (FDN), responsabilizada pelas mortes de integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC). A presença de facções no presídio, segundo o mesmo texto, já era conhecida em 2015.

Fonte: Notícias ao Minuto