Procuradoria da ALE adia pra depois do carnaval parecer sobre instalação da CPI da Pedofilia (ouvir áudio)

Vander GoesO Procurador-geral da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Vander Góes, pediu mais cinco dias para decidir sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar  casos de Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Estado (CPI da Pedofilia). Só que, daqui a cinco dias será domingo de carnaval, o que significa que o parecer do procurador deve ficar mesmo pra depois do carnaval. O deputado estadual Luiz Castro, autor da proposta, estranhou a demora da leitura e análise de uma peça de duas páginas, advinda do Supremo Tribunal Federal (STF), toda ela favorável a instalação da CPI.

O parlamentar classificou o processo de ‘lento’: por duas vezes, o presidente da Casa, Josué Neto, adiou a reunião com o colegiado de líderes para definir os membros da Comissão; na terça-feira passada (18), Sinésio Campos sugeriu que a instalação da CPI fosse analisada pela Procuradoria da Aleam e o vice-presidente, deputado Belarmino Lins, enviou a peça a Vander Góes. O procurador-geral da Aleam anunciou a reposta da análise para hoje, o que não ocorreu.

Castro apelou para a sensibilidade dos colegas, citando exemplos do que ocorreu com as meninas aliciadas pela rede de prostituição existente em Coari e da urgência de que elas se vejam protegidas e os culpados punidos (ouvir áudio)