Professor denuncia que Junta Médica não atende presencialmente servidores que tiveram Covid-19 (Ver vídeo)

Foto: Radar Amazônico

O professor Roberto Araújo da Silva, da rede estadual de ensino fundamental, denunciou ao Radar que não conseguiu atendimento na Junta Médic nessa segunda-feira (28) pelo fato de ter sido contaminado pela Covid-19.

De acordo com o professor, o seu exame de Covid-19 testou positivo no dia 27 de agosto, e mesmo com o comprovante mostrando que já está fora do período de transmissão, não pôde ser atendido sob a alegação de que a junta médica não atende pessoas que tiveram Covid-19.

“Quando a assistente começou a ver meus documentos ela falou, que não era pra eu estar lá, mas eu disse que já tenho um exame do dia 15 de setembro no qual mostra que não estou mais reagente (fora do período de transmissão). Eu tentei procurar e explicar para ela, mas ela disse que eu nem podia estar lá dentro”, disse o professor.

Ainda segundo o professor, mesmo explicando que procurava atendimento para tratar da asma, e que precisava de um aval para voltar as sala de aula, não foi possível realizar o atendimento presencial e foi orientado a fazer um agendamento eletrônico pelo site da Junta Médica pericial.

O professor foi informado, ainda, que desde abril deste ano, a junta médica não recebe servidores que foram contaminados pela Covid- 19, mesmo que o atendimento não seja relacionado à doença.

Roberto contou também que houve discriminação e se sentiu constrangido, ao ser apontado pela atendente  como uma pessoal irresponsável, sob acusação de estar transmitindo Covid-19 para outras pessoas.

A reportagem do Radar entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) para pedir esclarecimentos a respeito da denúncia mas até a publicação dessa matéria não obteve resposta.

Profissionais infectados e retorno das aulas

De acordo com o coordenador do Sindicato dos Professores e Pedagogos da Escolas Públicas de Manaus (Asprom Sindical), Lambert Melo, cerca de 2,5 mil professores já se contaminaram pela Covid-19 desde o retorno das atividades escolares presenciais no dia 10 de agosto.

Nesta quarta-feira (30), mesmo diante dos riscos de contaminação, o governo do Estado retornou com as atividades escolares para rede de ensino fundamental.

O boletim divulgado pela  Fundação de Vigilância em Saúde  do Amazonas (FVS-AM) nessa terça-feira (29), confirmou mais 1.200 novos casos de Covid-19, totalizando 137.964, o número de óbitos pela doença chegou a 4.035.

Acompanhe a entrevista com o professor

Denúncia: Professor afirma que profissionais contaminados pela Covid-19 não conseguem atendimento na junta médica

Denúncia: Professor afirma que profissionais contaminados pela Covid-19 não conseguem atendimento na junta médica

Posted by Radar Amazônico on Wednesday, September 30, 2020