Professores de Santa Isabel continuam sem salários; vereadores vão representar contra Prefeitura

E quem, como euzinha, chegou a acreditar que enfim os professores contratados do município de Santa Isabel do Rio Negro (a 684 quilômetros de Manaus), enfim receberiam seus salário, conforme mais uma promessa do secretário municipal de Educação de Santa Isabel do Rio Negro (a 684 quilômetros de Manaus), Élio Fonseca Pereira, se enganou redondamente. Esta quarta-feira está chegando ao final e ninguém foi pago. Agora  deu um novo prazo para o pagamento dos funcionários comissionados do Município. Dessa vez o tempo foi menor e ele prometeu que até 0h desta quinta-feira (12), o dinheiro vai estar na conta de todos os educadores.

Três vereadores do Município, Charlem Albuquerque, Evandro Aquino e Lázaro Teixeira, que estarão viajando para Brasilia para pedir investigação ao Ministério da Educação e Ministério Público da União sobre o uso das verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), destinadas ao Município de Santa Isabel do Rio Negro, já que o prefeito alega falta de recursos.

Ao ser questionado pelo Radar sobre a garantia desses pagamentos, que ele afirmou que as quantias começarão a ser pagas no início da noite de hoje, o secretário disse que tem segurança nesse prazo estipulado e, segundo ele, de hoje não passa. “Eles vão acordar com dinheiro na conta amanhã”, afirmou.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro, vereador Regis Góes (PMDB, que recebeu a categoria em seu gabinete, nesta quarta-feira, os professores ainda aguardam o pagamento.

Segundo ele, os professores cobram que os valores sejam depositados o mais rápido possível, e que há uma desconfiança por parte dos educadores, pois, o secretário não cumpriu, até agora, com nenhum dos prazos dado a eles.

Élio Pereira já afirmou que o dinheiro cairia na conta dos servidores até a última sexta-feira (6), depois, ele próprio adiou para segunda-feira (9), depois passou para esta terça-feira (10), o que ainda não aconteceu, e por fim prometeu que pagaria hoje (11).

O dinheiro que ainda não foi repassado aos professores é referente a verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Conforme o presidente da Câmara, não é só a educação que passa por problemas de pagamentos. “A cidade toda está um caos. Isso passa por todas as áreas do Município”, disse o vereador, ao ressaltar que o prefeito Araildo Mendes do Nascimento, conhecido como Careca, não para na cidade. “Ele e a esposa, que cuida da Secretaria de Assistência Social, ficam dois dias na cidade e depois viajam”, afirmou.