Professores do ensino fundamental da rede estadual de Ensino declaram greve por tempo indetermidado

Dando continuidade às ações de protesto contra o retorno das voltas aulas, o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) anunciou a aprovação da greve por tempo indeterminado dos profissionais de educação que atuam no ensino fundamental da rede estadual de ensino.

A greve será instalada a partir desta quinta-feira (20), após 72 horas do comunicado ter sido anunciado.

O anúncio da paralisação dos trabalhos foi feito través do ofício N°41, assinado nessa segunda-feira (17) e direcionado ao governador Wilson Lima, alvo de crítica da classe dos educadores devido à irresponsabilidade com a saúde da classe estudantil.

No mesmo documento, o sindicato ressalta o perigo da volta das atividades escolares e salienta que “o retorno das aulas representa e um monumental risco de contaminação e morte”, por isso, a greve se debruça sob a justificativa de preservar a vida de alunos e servidores da Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

Por fim, a categoria pede que o governador tenha a sensibilidade de dialogar com o sindicato e que ele recue na decisão de retomar as aulas presenciais tendo em vista que as primeiras escolas do ensino médio que realizaram atividades já registram novos casos da Covid-19.

As reivindicações do sindicato dos professores têm sido feitas incessantemente. Desde o anúncio da volta das aulas presenciais, eles têm se articulado com cientistas e a imprensa para alertar a população sobre o perigo de permitir que seus filhos retornem às escolas e para chamar atenção do governador Wilson Lima para a possibilidade de uma segunda onda de propagação em massa do coronavírus.