Professores querem reajuste de 15% e prometem manifestação em frente à Aleam

O Sindicato dos Professores e Pedagogos do Amazonas (Asprom Sindical) decidiu, durante assembleia realizada no último sábado (2), que iniciará a campanha salarial em busca da data-base com um índice de reajuste de 15% aos profissionais da Educação. Deste percentual, 5% é referente a reposição das perdas inflacionárias e 10% é de aumento real de salário.

Durante a Assembleia, além dos reajustes salariais, a principal pauta foi a destinação dos valores recebidos pelo Governo via Secretaria de Estado da Educação (Seduc) referentes ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), sendo a principal manifestação a cobrança para a Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) derrube o veto do governador Wilson Lima (PSC) a Lei da Transparência dos Recursos do Fundeb.

Para cobrar a derrubada do veto, os professores e pedagogos aprovaram a realização de um ato público, na próxima terça-feira (5), às 9h, na Assembleia, durante a solenidade de leitura da mensagem governamental no Legislativo. Eles aproveitarão a presença do governador para pedir à Assembleia que obrigue o Governo a dar transparência aos recursos recebidos do Fundeb.

Entre as demais reivindicações há15 itens referentes à valorização da carreira do magistério e pedido de transparência nas prestações de contas da Seduc. As reivindicações também devem ser encaminhadas ao secretário da Educação, o ex-deputado estadual Luiz Castro.

Com informações da Asprom.