Profissionais de saúde são capacitados sobre infestação do Aedes aegypti

Divulgação.

Agentes comunitários de saúde e agentes de endemias da Prefeitura de Manaus participaram na última sexta-feira (1º) de treinamento para a execução do primeiro Diagnóstico da Infestação do Aedes aegypti de 2019, que será iniciado na próxima segunda-feira (4).

Realizado no auditório do Disa Oeste, no conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, zona Oeste, a programação encerrou uma série de treinamentos, executados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), tendo como público-alvo profissionais dos Distritos de Saúde de Manaus (Norte, Sul, Leste e Oeste), e que irão atuar no trabalho de levantamento do índice de infestação do Aedes, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

“O treinamento aconteceu durante esta semana nos quatro Distritos de Saúde. O objetivo principal foi repassar informações atualizadas sobre o processo de trabalho durante o diagnóstico de infestação do Aedes. Assim, as ações serão feitas de forma mais ágil e eficiente, como determina o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto”, informa o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

A programação do treinamento incluiu temas como “Técnicas de abordagem institucional”, “Integração Atenção Básica e Vigilância em Saúde no Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa)”, “Reconhecimento geográfico”, “Registro de Informações”, “Entomologia Laboratório” e “Atividade de campo – abordagem, inspeção, educação em saúde, tratamento e eliminação, implantação do check list 10 minutos contra o Aedes”.

Estratégia

O 1º Diagnóstico da Infestação do Aedes de 2019 será realizado em Manaus no período de 4 a 18 de fevereiro, quando agentes de endemias e agentes comunitários de saúde irão visitar aproximadamente 28 mil imóveis.

O diagnóstico será executado com o apoio de um grupo de 380 profissionais, que também irão desenvolver ações de Educação em Saúde nos domicílios visitados, orientando a população sobre os sinais e sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes, e as formas de prevenção para minimizar os riscos e combater os focos propícios para a criação e reprodução do mosquito.

Segundo informações do chefe do Núcleo de Controle da Dengue da Semsa, Alciles Comape, durante as visitas domiciliares, os agentes irão identificar e coletar as formas imaturas (larvas) do mosquito, eliminando potenciais criadouros do Aedes.

“Com esse trabalho será possível obter as informações necessárias para determinar o nível atual de risco para a proliferação do Aedes em Manaus. A partir daí, a Semsa irá elaborar o mapa de vulnerabilidade de cada um dos bairros, identificando as comunidades com maior risco para que a Prefeitura de Manaus possa definir ações prioritárias para o controle do mosquito, protegendo a saúde da população com a prevenção de doenças”, destaca Alciles Comape.

Casos

Em 2018, o município de Manaus registrou 419 casos confirmados de dengue, zika vírus e chikungunya, representando uma redução de 54,05% em comparação com 2017, quando foram confirmados 912 casos.

Em comparação a 2017, os casos confirmados de dengue reduziram em 79%, os de zika vírus diminuíram em 10,29% e a redução de chikungunya chegou a 91,7%.