Projeto da Prefeitura de Manaus é aprovado na Câmara acabando com limite de dez anos para vida útil dos ônibus

Outra mudança é que possibilita o motorista de receber o pagamento da passagem, podendo levar a demissão dos cobradores

Foto: reprodução

Dos 41 vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), 30 parlamentares aprovaram nesta segunda-feira (6), a pedido do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), o projeto de lei 150/2022  que acaba com o limite de 10 anos, contados a partir do ano de fabricação, para o tempo em que um ônibus pode fazer parte da frota do transporte coletivo de passageiros, o que é comumente chamado de “tempo de vida útil”.

 O projeto tramitou em regime de urgência e dos 41 vereadores apenas 11 votaram contra, são eles; Rodrigo Guedes (Republicanos); Amom Mandel (Cidadania); Capitão Carpê (Republicanos); Jaildo Oliveira (PCdoB)Sassá (PT); William Alemão (Cidadania); Raiff Matos (DC); Dione Carvalho (Patriota); Kennedy Marques (PMN); Ivo Neto (Patriota) e João Carlos (Republicanos)

Para defender o uso dos ônibus que têm acima de 10 anos, o líder do prefeito, o vereador Marcelo Serafim (Avante)  afirmou que a carroceria pode passar por mudança e que o tempo de vida útil será definido em regulamento conforme a tecnologia do veículo. O vereador Rodrigo Guedes (Republicanos), afirmou que o projeto irá permitir a circulação de ônibus com mais  de 10 anos, o que pode prejudicar a população que já sofre diariamente com uma frota antiga.

“Ficou claro, na fala do líder, que a idade dos ônibus vai aumentar. Daqui a pouco vai sair um decreto oficializando o aumento da idade dos ônibus. Vossas Excelências estão votando o aumento da idade dos ônibus”, explicou Guedes.

O vereador Amom Mandel (Cidadania) afirmou que quem será mais prejudicado pela lei é a população de Manaus.

“Ouvindo o líder e tudo que foi dito nesse plenário, só posso chegar a uma conclusão, hoje, está sendo oficializado a mudança de idade da frota de ônibus de Manaus. Hoje está sendo oficializado que você, cidadão, poderá andar em ônibus cada vez mais velho se assim a prefeitura quiser e permitir”, afirmou ele.

Demissões em massa

Outra mudança na Lei 1.779/2013 que pode resultar na demissão de centenas de cobradores é que a partir de agora o pagamento da tarifa, que antes era feito exclusivamente ao cobrador, também poderá ser feito ao motorista.